Tipos de inteligência na infância

As crianças podem ter 8 tipos de inteligência distintas

Vilma Medina

Vilma Medina

Você sabia que existe mais de um tipo de inteligência? Quando dizemos que uma criança é inteligente, a que nos referimos? Talvez pelas suas notas boas? Como ele resolve bem os problemas que lhes são apresentados? 

Todas essas perguntas que vão surgindo podem ser respondidas graças à teoria das inteligências que Howard Gardner propõe. 

A teoria das inteligências múltiplas de Howard Gardner

tipos-de-inteligência-na-infância A 

Essa teoria nos ajuda a entender e a respeitar as diferenças individuais de cada um. Ela se baseia na premissa de que todas as pessoas são diferentes. Não há ninguém igual a outro. E já é hora de aprender que todos nós temos os mesmos direitos. 

Quando falamos de direito à educação a gente se refere ao que chamamos de inclusão educativa, e essa não implica ter os mesmos processos para aprender. Cada um tem uma necessidade que vai evoluindo com o tempo. Portanto, há que levar em conta as diferentes inteligências para personalizar a educação. 

Segundo Howard Gardner, primeiro se definiam 7 tipos de inteligências, em seguida foram 8, e agora podemos falar de 8 inteligências e meia. 

Tipos de inteligência em crianças 

1 – Inteligência linguística: esse tipo de inteligência define aquelas pessoas que se dá bem: ao ler, falar, contar piadas, escrever contos, fazer diários, escrever poemas, aprender idiomas e brincar com jogos de palavras. 

Em resumo, são pessoas que têm uma habilidade especial para a comunicação

2 – Inteligência lógico-matemática: Sua capacidade de resolução de problemas é muito chamativa e pode se relacionar com um tipo de inteligência não verbal, ou seja, que uma criança pode saber a resposta a um determinado problema muito antes de tê-la verbalizado.   

São as pessoas que se dão bem: em resolver mistérios ou quebra-cabeças, realizar exercícios de lógica, contar ou fazer cálculos, organizar informação em tabelas, resolver questões matemáticas, brincar com jogos de estratégia, fazer estimações, memorizar números e estatísticas. 

3 – Inteligência visual-espacial: esse tipo de inteligência a gente poderia relacioná-la com a anterior, fazendo referência à capacidade de resolução de problemas espaciais, o que não devemos confundir com ter perspectiva visual. 

São aquelas pessoas que se dão bem: em desenhar, pintar, jogar videogames, fazer rabiscos, construir modelos 3 D, ler mapas, olhar ilusões ópticas, contemplar quadros ou pinturas, resolver labirintos, jogar jogos de construção.

4 – Inteligência musical: existem estudos que afirmam que existe uma universalidade no ser humano no que se refere à música e que existe uma habilidade inata para o aprendizado de diferentes sons, o que se veria traduzido anos posteriores em uma grande capacidade para cantar e cantarolar, escutar música, tocar instrumentos, compor canções, assistir a concertos, seguir ou marcar ritmos. 

5 – Inteligência sinestésico-corporal: esse tipo de inteligência também seria algo inato que alguns são capazes de desenvolvê-lo mais profundamente. 

São aquelas pessoas que se dá bem: em dançar, atuar, imitar gestos ou expressões, fazer esporte, correr, movimentar-se, pular, brincar com jogos de mímica, descobrir novos movimentos. 

6 – Inteligência intrapessoal: são aquelas pessoas que se dão bem: trabalhar de maneira autônoma, refletir e pensar no futuro, estabelecer metas e como alcançá-las, conhecer-se melhor a si mesmos, compreender seus sentimentos, saber seus pontos fortes e fracos. 

7 – Inteligência interpessoal: esse tipo de inteligência seria contrária à tratada anteriormente, a intrapessoal. São aquelas que se dão bem: em conversar, trabalhar em equipe, ajudar aos outros, entender outras perspectivas, estar com os amigos, mediar conflitos, conhecer gente nova. 

8 – Inteligência naturalista: o autor da teoria de inteligências múltiplas apresentava sua própria teoria sobre esse tipo de inteligência fazendo referência às necessidades básicas de outrora em que o ser humano tinha que diferenciar as plantas para poder comer, os diferentes animais, etc. A observação e a inteligência naturalista era algo fundamental para a sobrevivência do que um ser humano não podia carecer.

São aquelas pessoas que se dão bem: sair ao campo, ir para um acampamento, fazer montanhismo, cuidar de animais, conhecer detalhes da natureza, reciclar, cuidar do meio ambiente

Uma inteligência a mais na infância 

- Existencial: apresentamos essa inteligência como meia, porque está começando a ser pesquisada agora e não existem provas suficientes que demonstrem que reúne todas as condições para que se considere uma a mais. São aquelas pessoas que se dão bem: pensar em sobre questões transcendentais, conhecer outras religiões, se fazer perguntas sobre o universo, averiguar por que acontecem as coisas, entender os atos humanos.  

Cada pessoa tem todas e cada uma dessas inteligências, ainda que se desenvolvam de maneira diferente em uns e outros. É esse perfil de inteligência que nos faz diferente. 

Borja Quicios

Psicólogo educativo

As notas das crianças determinam sua inteligência?

As notas das crianças determinam sua inteligência?

As crianças são muito mais que números no boletim escolar. As crianças são esforço, vontade, perseverança, emoções e uma longa lista que vai muito mais além dos números alcançados nos exames. A inteligência emocional é muito importante para que a criança se sinta feliz.

As guerras e os conflitos atacam a inteligência infantil

As guerras e os conflitos atacam a inteligência infantil

As guerras que acontecem em todo o mundo atacam a inteligência infantil. Um estudo recente da ONU (Organização das Nações Unidas) diz que o prejuízo em crianças que vivem em áreas de conflito vai muito além das mortes e mutilações. O risco está no cérebro das crianças. 87 milhões de crianças de até 7 anos só sabem o que é viver em área de conflito. E isso as expõe a marcas que levarão para o resto de suas vidas.

Quando é necessário fazer o teste de Quociente Intelectual em crianças

Quando é necessário fazer o teste de Quociente Intelectual em crianças

Muitos pais podem chegar a ter uma criança superdotada em casa sem se dar conta. Ou, pelo contrário, acreditam que a criança seja superdotada porque tenha chegado da escola com o resultado do teste que realizaram ali que diz que é muito inteligente (ainda que esse tipo de teste que se faz em grupo seja pouco confiável). Em que casos é recomendável fazê-lo?

As crianças mais preguiçosas podem ser as mais inteligentes

As crianças mais preguiçosas podem ser as mais inteligentes

Parece um assunto um tanto polêmico. Será que as crianças mais inteligentes são as mais preguiçosas? Não. O que um grupo de cientistas quer demonstrar é que as crianças mais inteligentes necessitam descansar mais. Não são tão ativas. São um pouco mais lentas, reflexivas e necessitam dormir muito. A razão? Pensar cansa, e muito.

Por que estudantes com baixo rendimento têm êxito profissional

Por que estudantes com baixo rendimento têm êxito profissional

As notas boas não são garantia de que se terá um futuro com êxito. As qualificações muitas vezes não são reflexo da capacidade intelectual de uma pessoa.

Os cientistas descobrem as 5 chaves para que o seu filho seja muito inteligente

Os cientistas descobrem as 5 chaves para que o seu filho seja muito inteligente

Talvez você pense que a inteligência tenha a ver com a genética... Ou em ter altos conhecimentos em física quântica, complexos sistemas informáticos ou uma enorme capacidade para memorizar. Os cientistas acabam de tornar público um estudo que surpreenderá a muitos. As chaves da inteligência não apenas tem a ver com o que a criança estuda.

0 comentarios