Conjuntivite no recém-nascido

O que são as secreções oculares em bebês

Vilma Medina Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

Os olhos do bebê recém-nascido são muito delicados. Ao nascer a enfermeira aplica uma pomada com antibiótico para prevenir infecções oculares graves que podem inclusive provocar cegueira. Por isso, os olhinhos do bebê nas primeiras horas estão tão brilhantes e de cor um pouco amarela. Em geral, é pomada de clortetraciclina. Mas, o que acontece se o bebê tem uma secreção amarelada nos olhos?

O que fazer se o recém-nascido tem conjuntivite neonatal

conjuntivite-no-recém-nascido A 

Os olhinhos do bebê devem ser lavados com água morna durante o banho ou asseio diário. De vez em quando podemos utilizar toalhinhas oculares, especialmente indicadas para a higiene dessa parte do corpo.

Sempre que virmos secreções, ainda que sejam clarinhas, devemos limpá-las com soro fisiológico e com uma gaze estéril. Não acontece nada se o fizermos várias vezes ao dia. 

Se a secreção for amarelada ou esverdeada devemos consultar o nosso pediatra. O especialista indicará alguma pomada ocular com antibiótico para aplicá-la nos olhinhos do bebê. É conveniente primeiro retirar toda secreção ou restos de lágrima com o soro fisiológico e uma gaze estéril.

Posteriormente, aplicaremos a pomada ocular, abrindo um pouquinho a pálpebra inferior e colocando uma quantidade pequena, como um grãozinho de arroz no interior do olho. Ao fechar o olho a pomada se espalhará. Também podemos colocar um pouquinho na ponta do nosso dedo e aplicá-la na borda dos cílios, sempre com as mãos bem limpas.

Se esta secreção é muito frequente e o bebê lacrimeja constantemente, devemos consultar com o pediatra, que provavelmente vai nos encaminhar a um oftalmologista para uma melhor avaliação. É provável que o bebê tenha uma obstrução do canal lacrimal, algo muito frequente nos primeiros meses de vida e que pode ser resolvido espontaneamente.

De todas as formas a gente pode ajudar dando massagens suaves com a ponta dos dedos no ângulo interno do olho, tanto no superior como no inferior. Se ainda assim, após alguns meses, não se resolver, é provável que o oftalmologista tenha que fazer uma pequena intervenção para desobstruí-lo com uma sonda especial.

Malena Hawkins

Pediatra