A febre em crianças e bebês. O que os pais devem fazer

Recomendações médicas diante uma criança com temperatura acima de 37,5ºC

Vilma Medina Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

Um dos principais motivos de consulta pediátrica, tanto em serviços hospitalares como em serviços de urgências, é a febre infantil. A febre é a elevação da temperatura normal do corpo: mais de 38ºC se medida no reto, ou mais de 37,5% medida na axila. De 37.5ºC a 38ºC axilar se considera febrícula. A causa mais frequente nas crianças é uma infecção por vírus. Saiba como proceder quando perceber que seu filho tem febre.

O que os pais podem fazer se a criança ou o bebê tem febre

Tratamento da febre das crianças

É recomendável medir a temperatura com o termômetro. Na verdade, os pais e mães sentem quando a criança tem febre através de sua atitude, ao colocar as mãos no rosto ou nas costas, mas o pediatra vai perguntar o grau de febre, e não pode ser algo aproximado. 

- Só é necessário baixar a febre se a criança está incomodada. Isso ocorre geralmente a partir de 38º a 38,5ºC. Também se a criança tiver antecedentes de crise de febre é conveniente não deixar a temperatura subir muito, pois pode ser que o primeiro sinal que a criança tem febre seja a convulsão. Uma convulsão não tem relação com o grau de febre, mas com a suscetibilidade individual, e às vezes com as mudanças bruscas de temperatura. 

- Não se deve abrigar a criança, se ela sentir frio, convém cobri-la para que se sinta melhor, mas não abrigá-la em excesso. A temperatura da casa deve ser morna.

Convém oferecer à criança muito líquido, sem forçar, pois o aumento de temperatura corporal aumenta as perdas de líquido corporal. 

- Utilize as doses de antitérmicos recomendadas pelo seu pediatra, respeitando os intervalos entre as mesmas. Sempre que for possível administrar pela boca, não por via retal, pois a absorção é mais exata. 

- Segundo as últimas recomendações pediátricas não se devem alternar medicamentos para tratar a febre. É recomendável utilizar somente um nas doses adequadas.

- Os banhos com água morna diminuem um pouco a febre. Podem ser usados para ajudar os antitérmicos, mas sempre a uma temperatura 2º menor que a febre da criança. Não utilizar compressas de álcool nem de água fria. 

Quando procurar o serviço de urgências quando a criança tiver febre 

- Se a criança tem menos de 3 anos de idade. Geralmente se solicitará uma análise de sangue e urina do bebê, pois tem maior risco de uma grave infecção.

- Se seu filho estiver adormecido, decaído ou pelo contrário, muito irritado.

- Se teve pela primeira vez uma convulsão. 

- Se a criança se queixa de dor de cabeça intensa e vomita várias vezes.

- Se a criança respira com dificuldade, se percebem as costelas, respira depressa ou faz ruídos não habituais ao respirar. 

- Quando aparecem manchas vermelhas na pele que não desaparecem ao pressionar. Pode ser sinal de uma infecção grave. 

Informação importante sobre a febre

- A febre não é ruim por si mesma. É um sinal de que existe algum mal, geralmente infeccioso. É uma forma que tem nosso organismo para lutar contra a infecção. 

- A febre não produz danos no cérebro até que chegue aos 42ºC ou mais.

- Os antitérmicos não curam a infecção, só ajudam a criança a se sentir melhor. Portanto o processo infeccioso seguirá seu caminho apesar dos antitérmicos. 

Malena Hawkins
Pediatra Endocrinologista
Blog mamapediatraymas
Colaboradora de Guiainfantil