Os batimentos rápidos do coração do bebê

Vilma Medina

Vilma Medina

Uma das coisas que chamam a atenção de muitas mães que acabam de dar a luz é a rapidez das batidas do coração do seu bebê, quando o carrega, abraça e nina nos seus braços.

O coração de um bebê recém-nascido bate muito mais rápido do que o de uma pessoa adulta, e isso se pode notar apenas colocando a mão no seu peito. Durante a gestação, o bebê apresenta uma circulação diferente. O sangue do feto passa pelos pulmões, onde é normal que se oxigene, mas ele o faz na placenta

Os batimentos rápidos do coração de um recém-nascido

os-batimentos-rápidos-coração-bebê A

Ao nascer, as artérias pulmonares se abrem e começa a se produzir o intercâmbio de gases nos pulmões. Esse é o princípio da troca que se produzirá na circulação do bebê. Esta transição é automática, por isso se ocorrer algum problema será devido a alguma anomalia cardíaca. Mas, isso pode ser detectado com o teste de Apgar. 

Os batimentos rápidos do coração de um bebê recém-nascido são normais. Enquanto a frequência de um adulto é de 60 a 80 batimentos por minuto (bpm), as batidas dos bebês pode ser entre 120 e 160 bpm. No primeiro mês de nascido pode apresentar de 100 a 150 bpm, aos dois anos entre 85 e 125 bpm, aos quatro anos de 75 a 115 bpm, aos seis anos de 65 a 100 bpm, e os maiores de 6 anos entre 60 e 100 bpm. O coração dos pequenos bate com mais frequência porque ainda é imaturo.

Além da mudança que se produz na circulação e na oxigenação do sangue, também se conhece que as células do coração de um bebê são de menor tamanho e não estão organizadas como as dos adultos. A frequência do batimento aumenta para que o oxigênio chegue aos tecidos e faça com que tudo funcione como é devido para as crianças. Outro dos muitos milagres que o corpo humano realiza.

Vilma Medina

Diretora de GuiaInfantil.com

Cardiopatias congênitas na infância

Cardiopatias congênitas na infância

Cardiopatias congênitas. Quais são os problemas de coração mais comuns na infância. Em alguns casos, o tratamento é farmacológico, mas na maioria das cardiopatias o tratamento é cirúrgico. O objetivo é tentar que esse coração se pareça a um coração normal.

Medo que troquem o bebê no hospital

Medo que troquem o bebê no hospital

É um medo muito comum entre os pais: que confundam e troquem o seu bebê com outro que acaba de nascer. No entanto, na situação atual é quase improvável, devido aos protocolos que acontecem nos hospitais logo após o nascimento. Mas, mesmo assim, alguns casos continuam acontecendo.

Vamos cuidar do coração dos nossos filhos

Vamos cuidar do coração dos nossos filhos

O coração é um dos órgãos mais importantes da vida. Cuidá-lo e protegê-lo desde a infância é fundamental para desfrutar de uma estupenda qualidade de vida.

O exercício na gravidez faz bem para o coração do bebê

O exercício na gravidez faz bem para o coração do bebê

Eu me lembro segurando a enorme barriga nas últimas semanas de gestação enquanto caminhava. Tanto o meu médico como as diversas publicações que tinha lido sobre a gravidez falavam das vantagens em manter uma atividade física moderada de forma constante.

0 comentarios