A exposição a produtos tóxicos na gravidez

Alguns produtos de limpeza e outros tóxicos podem prejudicar a saúde do seu bebê

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

A gravidez não é uma doença nem tão pouco um obstáculo para que a mulher siga com a sua rotina diária e leve uma vida normal. No entanto, é aconselhável que a mulher planeje sua gravidez e controle sua alimentação e hábitos, em função da etapa que está vivendo. Não é somente a vida da futura mamãe que depende disso, mas também a vida do bebê que carrega na barriga. Existem algumas coisas que a grávida deve evitar porque pode prejudicar muito a sua saúde e a do seu bebê. 

A utilização de produtos de limpeza e outros tóxicos durante a gravidez não chega diretamente nem afeta o desenvolvimento da gravidez ou a saúde do feto. No entanto existem algumas substâncias como os inseticidas, o amoníaco, ou água sanitária e os praguicidas e ainda alguns produtos que produzem gases, que a mulher deve ter muito cuidado. É recomendado utilizá-los com luvas, máscaras e sempre que for possível em ambientes com boa ventilação. Os repelentes, por exemplo, só devem ser utilizados mediante autorização médica. 

É importante lembrar que o abuso de substâncias tóxicas pode provocar abortos espontâneos, parto prematuro, baixo peso, diminuição dos movimentos fetais, atraso mental, diminuição da quantidade e qualidade do leite materno e malformações congênitas, além de hérnias, defeitos nos rins e cardiopatias

Muitos especialistas indicam a troca de materiais tóxicos, como os desengordurantes, por produtos naturais à base de vinagre, sal e limão. 

Outro problema são tinturas para cabelo e produtos de alisamento que utilizam o formol, amônia ou benzeno. Mesmo sendo contraindicados pela maioria dos médicos, alguns liberam certos produtos após o terceiro mês de gestação. 

Mulheres que trabalham na área de limpeza de empresas e escritórios devem comunicar aos seus chefes para evitarem alguns produtos muito nocivos à futura mamãe e ao seu bebê.