10 causas de gravidez de alto risco

Diagnóstico e causas de gravidez de alto risco

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

A gravidez é um dos momentos mais importantes na vida de uma mulher. Em geral, a espera de um filho implica em mudanças corporais e psicológicas naturais na mãe e alguns fatores podem implicar em riscos para a sua saúde e para o bebê.

Causas de uma gravidez de alto risco

Embarazo de alto risco

É considerada uma gravidez de alto risco quando existem fatores médicos, ginecológicos ou sociais que aumentem as possibilidades de mortalidade durante a gestação e o parto.

As causas que provocam uma gravidez de alto risco são muito variáveis e podem acontecer antes da concepção ou durante o período de gestação. Em geral, 10% das gravidezes são consideradas de alto risco.

Segundo o Dr. Víctor M. Meneses do Colégio Mexicano de Ginecologia e Obstetrícia, as causas vão desde as anomalias congênitas e os problemas sociais e até a idade da mãe. Em geral, as dez causas mais comuns desse tipo de gravidez são:

• Anemia

• Hepatite

• Diabetes pré-gestacional e gestacional

•  Toxoplasmose

• Obesidade mórbida

• Eclampsia e pré-eclampsia

• Ameaça de parto prematuro

• Alcoolismo, tabaquismo e uso de drogas

• Idade materna inferior a 18 e superior aos 40 anos

• Gravidez de múltiplos

Diagnóstico de uma gravidez de alto risco

As gravidezes que implicam um grave risco para a saúde da mãe e do bebê podem ser detectadas de duas maneiras. Em primeiro lugar, quando a gestante fizer seu primeiro pré-natal, o ginecologista pedirá exames médicos e perguntas para descobrir se existe um alto risco na gravidez.

Em segundo lugar, uma gestação de alto risco pode ser diagnosticada se aparece um problema médico como hemorragias, dores anômalas, hipertensão ou diabete gestacional. Será muito importante também para o diagnóstico, o histórico médico da mãe e seus antecedentes.

Segundo o Dr. Meneses, entre os exames comuns de detecção de uma gravidez de alto risco estão os exames de sangue, ecografias, níveis de glicose, exame de urina e ultrassom.

Patrícia García
Redatora de GuiaInfantil.com