Quando o bebê dá trabalho pra cortar as unhas

Vilma Medina

Vilma Medina

‘Não! O dedo pequenininho não. Todos menos o mindinho’. É a frase de muitas crianças quando os pais se dispõem a cortar suas unhas. E expressam com um autêntico terror. A coisa piora quando se trata das unhas do pé. Mas, por que a criança tem tanto medo de cortar as unhas? 

Evidentemente eles temem que se machuquem. A única coisa que os bebês vêem são as tesouras que cortam, e uns dedinhos muito pequenos. Não é que não confiem nos seus pais. É um reflexo de autoproteção. 

O medo do bebê em cortar as unhas

quando-o-bebê-dá-trabalho-para-cortar-unhas A

Os bebês nascem com reflexos vitais para a sua sobrevivência: o de sucção para se alimentar; o reflexo de moro (levantam os braços quando você o solta com medo de cair); o reflexo preênsil, mediante o qual agarram com força tudo o que conseguem pegar (com o dedo)... e talvez o medo de cortar as unhas não seja mais que um reflexo posterior de autodefesa diante do temor que lhe machuquem.

Conselhos para cortar as unhas do bebê

Não existem remédios milagrosos, e sim truques caseiros. A algumas crianças você consegue convencer e a outras não. Em todo o caso, não se perde nada em tentar com tudo que estiver ao nosso alcance para conseguir evitar as temíveis birras do bebê:

1. Se ele não deixa cortar as unhas durante o dia tente fazê-lo enquanto estiver dormindo. Mas, muita atenção. Tem bebê que são muito sensíveis e sempre existe o risco dele despertar. Se isso acontecer, ele ficará chateado por duas coisas: por tê-lo despertado e por tentar cortar-lhe as unhas como uma traição. Talvez seja o melhor momento na hora da sesta da tarde. 

2. Tente cortar-lhe as unhas enquanto você vê os seus desenhos favoritos. Às vezes, enquanto ele estiver distraído você pode tentar cortar-lhe as unhas de forma sutil. Um pouco de prática vai te levar ao sucesso. 

3. O seu filho gosta de comer? Peça ajuda e enquanto outra pessoa dá a ele o seu purê favorito, você vai cortando as unhas enquanto fala ou canta sua canção favorita. Talvez ele se esqueça do ‘momento das unhas’.

4. Corte as suas unhas em frente a ele para que ele veja que não se machuca. Enquanto estiver cortando fale para ele que não dói nada. Talvez assim possa convencê-lo.

5. Tente cortar as unhas após um banho relaxante. Ele estará menos nervoso e as unhas mais moles. O único inconveniente é que as unhas estão ‘mais transparentes’ e talvez sejam mais difíceis de enxergar. Lembre-se de cortar as unhas sem seguir a forma arredondada do dedo. Corte a unha reta e lixe se quiser as quinas um pouco. Nunca corte muito rente. Sempre se deve passar a linha da ponta do dedo.  

No final das contas tudo consiste em tentar distraí-lo. A perícia dos pais e a rapidez com que cortam as unhas farão o resto. Se nenhuma dessas dicas te serviu, fica mais uma: paciência

Estefanía Esteban

Redatora de GuiaInfantil.com

As condutas obsessivas nas crianças

As condutas obsessivas nas crianças

As condutas obsessivo-compulsivas podem manifestar-se em qualquer idade. As manias são costumes e condutas que se repetem muito frequentemente, e que ajudam a criança a controlar alguns acontecimentos externos.

Roer as unhas na infância

Roer as unhas na infância

O tédio pode levar uma criança a roer as unhas. Este hábito não é exclusivo das crianças. Mas é um dos comportamentos mais difíceis de se interpretar. Pode aparecer antes dos 3 anos de idade, e geralmente está associado às situações de ansiedade, cansaço e estresse. O tédio também pode levar uma criança a roer as unhas.

A higiene dos genitais dos bebês

A higiene dos genitais dos bebês

Como e quando trocar a fralda do bebê. Uma das dúvidas que tem muitos pais de primeira viagem é como devem limpar as genitais assim como o ânus do seu bebê, já que a troca de fraldas, será pelo menos nos dois primeiros anos de vida do bebê, uma das tarefas qua mais terão que realizar.

O cabelo e as unhas durante a gravidez

O cabelo e as unhas durante a gravidez

As unhas e os cabelos das grávidas. Os hormônios adicionais durante a gravidez podem fazer com que o cabelo cresça mais forte, rápido e abundante, que caia menos, tenha mais volume, e que as unhas, pelo contrário, se enfraqueçam.

A micose: sintomas e formas de contágio

A micose: sintomas e formas de contágio

A micose é um transtorno comum da pele, que afeta especialmente as crianças. A micose, nas suas diferentes manifestações, é provocada por vários tipos de fungos similares ao mofo, denominados dermatófitos, que vivem no tecido morto da pele, do cabelo e das unhas.

0 comentarios