Por que as câmeras para bebês podem ser inseguras?

Vilma Medina Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

As câmeras de vigilância para bebês têm servido de ajuda a muitos pais. Graças a elas podemos saber se o bebê está chorando, se ele despertou ou se dorme tranquilo

No entanto, é possível que você nunca tenha pensado que também se trata de um dispositivo potencialmente inseguro. Um estudo realizado nos Estados Unidos nos alerta sobre 10 possíveis falhas nas câmeras comerciais. O principal? A possibilidade de alguém se conectar a elas e acessar todas as imagens e sons geradas no aparelho.

É possível ter acesso às imagens das câmeras para bebês

por-que-as-câmeras-bebês-inseguras A

Uma das grandes falhas que os especialistas detectaram nessas câmeras de vídeo-vigilância é a facilidade de ‘atacá-las’ de qualquer parte do mundo, e não apenas ter acesso, mas também gravar todas as imagens que captam. 

É possível que você esteja colocando as mãos na cabeça e pensando que tipo de imagens podem ter capturado no seu caso, desde as mais cotidianas tirando o bebê do berço ou brincando com ele, às mais particulares passando pelo quarto sem roupa depois do banho. Se a tecnologia chega a esse ponto, você não se sente um pouco como o Big Brother? 

As câmeras de vídeo-vigilância para bebês se conectam ao wi-fi da casa e têm poucas medidas de segurança, mas não são os únicos dispositivos vulneráveis: tablets, computadores ou smartphones também podem ser controlados por crackers (antigamente chamados de hackers) de qualquer parte do mundo. 

As companhias que fabricam estas câmeras foram avisadas da sua vulnerabilidade e algumas já têm atualizado os seus programas para impedir estes ataques. No entanto, também em casa podemos ter uma série de medidas de segurança para evitar expor nossa vida privada para olhos estranhos. 

Vivemos na era da vigilância. Sem você se dar conta, tantas informações por dia você já pode ter fornecido para aqueles que sabem manipular a informação e conhecem seus gostos e preferências melhor que você mesmo. Seus restaurantes favoritos, se você precisa melhorar o inglês, se quer viajar a Paris, quanto dinheiro você gasta em compras por mês, onde você está ou aonde vai todos os dias. A privacidade é algo que tem ficado reduzido com o avanço das novas tecnologias, mas se pensarmos que, além disso, é possível escutar ou ver tudo o que você faz dentro de casa, você não se sente nu, indefeso, exposto e invadido? 

No caso das câmeras para bebês, para proteger sua privacidade ao máximo é importante que ao adquiri-las você conheça suas características, verifique sua segurança e sempre tenha atualizado o firmware, que é o programa que permite que seja possível o envio de instruções aos componentes eletrônicos do dispositivo. Também devemos vigiar a segurança do nosso wi-fi e verificar que a senha seja mais segura e complicada possível. 

Senão, ficam apenas duas opções: desligá-la ou saudar a câmera. 

Alba Caraballo

Editora de GuiaInfantil.com