Como ensinar normas sociais simples às crianças

Vilma Medina Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

Ensinar uma criança como deve saudar, como falar ao telefone, como se despedir, como se relacionar com pessoas mais velhas. Dependendo da personalidade ou do temperamento do nosso filho, pode ser mais ou menos complicado. Seguramente, todos os pais têm vivenciado situações em que acabam respondendo por eles ao comprovar que estes, seja por vergonha ou desconhecimento, não estavam preparados para dar uma resposta satisfatória a uma determinada situação social.

Ensinar normas sociais às crianças

como-ensinar-normas-sociais-simples-crianças A

A falta de normas sociais nas crianças, muitas vezes é interpretada como crueldade ou má educação. Eu me lembro de uma ocasião, quando minha filha tinha 3 ou 4 aninhos, e estávamos esperando na fila do supermercado. Havia uma idosa na nossa frente que sofria de mal de Parkinson e se movimentava com espasmos da cabeça e mãos. Minha filha, ao vê-la, deu um grito em voz alta: ‘Mamãe, esta senhora parece tonta, olha as coisas que ela está fazendo! Em seguida eu expliquei a ela o que estava acontecendo, mas me deu pena daquela velha senhora ter escutado o seu ‘cruel comentário’.  

O respeito aos mais velhos, não falar gritando, tratar com carinho aos que são diferentes deles são condutas aprendidas como outras mais da vida cotidiana. O exemplo dos pais é, como sempre, fundamental, mas dar-lhes, quando for o caso, alguns pequenos conselhos para ser discretos, ou fórmulas ou frases para agradecer, pedir perdão, pedir coisas, serão sempre um complemento ao que eles enxergam nos mais velhos. 

Também existem muitos momentos que podemos aproveitar para que sejam treinados em situações sociais como falar ao telefone com eles, conversar sobre algo que tenha ocorrido, enviá-los para comprar pão ou trazer convidados para casa. Os pais devem evitar a terrível frase: ‘façam o que eu mando, mas não façam o que eu faço’, porque eles nos imitarão quase sempre, nos escutarão de vez em quando e logo imprimirão irremediavelmente sua personalidade em cada situação que implique em um início de convivência com os outros.

Patro Gabaldon