5 conselhos para que o seu filho seja mais independente

Como conseguir que as crianças sejam mais autônomas e independentes?

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

Muitos pais sem se dar conta acabam superprotegendo os filhos e fazendo as coisas por eles o tempo todo, inclusive as coisas mais bobas. Tudo isso para que os filhos não se esforcem ou pensando que fazendo por eles mesmos seja mais rápido e menos complicado. Um grande erro! A paciência é a chave do êxito, e na educação dos filhos também, sobretudo para ajudar a criança s ser mais independente.

Cinco conselhos para educar uma criança independente

5-conselhos-para-que-seu-filho-seja-independente A

Em algumas ocasiões, estes mesmos pais pensam que os seus filhos não são capazes de realizar as coisas sem ajuda, seja por medo que se machuquem ou porque simplesmente pensam que são incapazes. Isso apenas corta as asas da independência das crianças. Essa superproteção converterá a criança em seres cômodos que não fazem nada por si mesmos porque pensam que ‘logo alguém virá fazê-lo por mim’. E o que é pior... As crianças crescerão com uma baixa autoestima por não se sentirem capazes de fazer as coisas.

Como você pode ver, existem muitas consequências negativas quando as crianças são superprotegidas, mesmo apenas tentando fazer as coisas por elas. Sempre é importante ajudar as crianças a serem mais independentes e esse trabalho deve começar em casa, no núcleo familiar. A seguir eu vou te dar 5 conselhos que você poderá empregar com seus filhos a partir de hoje mesmo. 

1. Dar independência aos filhos não significa não ajudá-los
As crianças necessitam do apoio dos seus pais de forma incondicional, mas guiá-los e apoiá-los não significa fazer tudo por eles. Portanto, os pais devem ajudar os filhos de forma que pouco a pouco vão necessitando de menos ajuda e assim eles mesmos possam realizar ações por eles mesmos. As normas e os limites em casa são de grande ajuda.

2. Deixe que explore desde pequeno
Quando as crianças são pequenas têm muita vontade de descobrir o mundo e isso não deve ser coibido. Deixe que explore em casa com os sistemas de segurança apropriados e no caso de se machucarem, devem-se estabelecer limites muito claros. 

3. Permita que o seu filho possa tomar decisões
Essa é a base do pensamento crítico. Está claro que os pais muitas vezes tomarão decisões, mas existem aspectos em que as crianças poderão tomar decisões, como, por exemplo, entender as consequências dos seus atos e assim aprenderão a crescer internamente.

4. Ensine-o e guie-o
É importante que quando tiver que aprender algo, primeiro ele seja ensinado como se faz com paciência e carinho. Divida as ações em pequenos passos, se for necessário, para que possa interiorizar antes de melhor.

5. Permita que te ajude em tarefas simples do lar
As crianças adoram ajudar (desde bem pequenas). Por isso, você deverá potencializar este desejo para que não se perca pelo caminho e dar-lhe a oportunidade de que se sinta útil e necessário e assim, na medida em que vá crescendo poderá dar-lhe maiores responsabilidades. 

María José Roldán
Psicopedagoga