A falta de autonomia das crianças te preocupa?

Vilma Medina Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

Graças ao ritmo cada dia mais acelerado em que vivemos, cada vez mais as crianças aprendem, desde cedo, a cuidar de si mesmas. Aprendem a dar os primeiros passinhos porque não tem remédio. Ainda assim, se você observar ao seu redor, ainda vai encontrar crianças pequenas de 2, 3 ou 4 aninhos de idade que ainda continuam empenhadas em não dar nem um passo sem o seu papai ou sua mamãe.

As crianças aprendem a ser autônomasa-falta-de-autonomia-das-crianças-te-preocupa A

Eu me refiro às crianças que estão o tempo todo perseguindo os pais, pela casa, na rua, no supermercado, por todos os lugares, como se fossem sombras. Não conseguem ficar sozinhas. Se alguém estranho fala com elas, logo se escondem atrás da sua mamãe ou se atracam nas pernas do papai. Tudo e todos as assustam, e tudo o que não é papai ou mamãe, assim como estar sozinhas no banheiro, no seu quarto, etc. São crianças que resistem ir à escola segunda de manhã, que não querem brincar na casa de um amiguinho e que têm medo de dormir sozinhas no seu quarto. São crianças que a gente costuma chamar de ‘carrapato’. 

Acredito que muitos de nós já tenhamos passado por alguma experiência similar quando nossos filhos eram pequenos. Com certeza já passamos por alguma situação parecida. Eu me lembro muito bem que minha filha, quando tinha alguma doença, por menos importância que tivesse, se negava a sair da nossa cama.  Tão pouco conseguíamos que ela ficasse sentadinha na sua cadeirinha por muito tempo. O que ela gostava era ter nossas mãos sempre agarradinhas às suas. E no parque, que a gente estivesse sempre observando o que ela estava fazendo. No entanto, a autonomia também se aprende: 

- Ensinando aos filhos que se cuidem. Devemos permitir que eles se vistam, comam, se penteiem e se limpem sozinhos, quando vejamos que já estão capacitados para isso. 

- Respeitando os seus horários de refeições, de sono, e de brincadeiras. E que eles aprendam a recolher seus brinquedos e vão organizando suas roupas e não deixar nada no chão.

- Dando a oportunidade às crianças que se expressem, opinem e digam o que necessitam. Devemos estimular suas destrezas comunicativas não somente com a família, mas também com os amigos.

- Identificando as dificuldades que têm algumas crianças para se relacionarem. As crianças devem aprender a não ter medo, a travar uma conversação, a se comportar e a ter amigos. É necessário que tenham o hábito de saudar, agradecer e ter uma boa relação com os outros. 

- Fazendo com que a criança participe nos trabalhos de casa: ajudando na cozinha, nas compras, fazendo a cama, colocando sua roupa suja na lavadora, arrumando o quarto, recolhendo os seus brinquedos, cuidando da sua roupa, etc. 

Vilma Medina

Diretora de GuiaInfantil.com