Os primeiros passos do bebê

O bebê se arrasta, engatinha e começa a andar... Que alegria!

Vilma Medina Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

O seu bebê já se arrasta e engatinha por toda a casa... que alegria! Não há nada mais prazeroso e nada mais desafiante para os pais que poder ver o seu bebê começar a dar seus primeiros passinhos. É um momento realmente especial, que marca uma etapa.

Como ajudar ao bebê a que dê os seus primeros pasos

Os primeiros passinhos do bebê

O bebê cresce, já se senta, levanta-se, dá voltas, põe-se de pé, agarra-se nas grades do berço... Seu sentimento de liberdade é contagioso. O poder mover-se é divertido e um passo importante no desenvolvimento de suas destrezas e confiança.

O bebê já não para de mover-se. Agora se distrai sustentando-se nos móveis e em tudo o que possa, para buscar apoio e estar de pé por mais tempo, e poder interagir com as pessoas e as coisas. Falta muito pouco para que ele caminhe por si mesmo.

Falta pouco para que os pais, fiquem numa distância dele, e o chamem para que caminhe até eles. E o bebê irá sorrindo com um andar ainda um pouco desequilibrado, dando um passo após o outro, até conseguir abraçá-los. Vocês se sentirão os pais mais felizes e orgulhosos do mundo, e seu bebê estará cumprindo mais uma etapa do seu crescimento.

Não existe uma idade determinada para que o bebê comece a caminhar. É igual quando o bebê diz a primeira palavra ou o primeiro balbuceio. Alguns bebês começam a caminhar aos nove meses, e outros aos doze ou treze meses de idade. Os pais somente devem começar a preocupar-se quando o bebê não caminha a partir dos 18 meses. Neste caso, é necessário que procurem ajuda de um pediatra para que recebam a orientação necessária, ou que descartem algum problema nesse sentido.

Alguns especialistas afirmam que o caminhar do bebê é genético. Se seus pais caminharam em muito cedo, o bebê também o fará. O mesmo ocorerá se ouve algum atraso. Fora isso, o caminhar cedo ou não, está relacionado com o físico do bebê, com seu peso, sua estatura, se tem algum problema ou algum transtorno, se faz exercícios, se recebe ou não estímulos neste sentido. Tudo depende também do seu meio.

Passos seguros para o bebê

A independência nem sempre é algo muito fácil de alcançar. Também necessita orientação e apoio. E muitíssimo controle. Quando os pais notam que o bebê deseja dar seus primeiros passinhos, sem se apoiarem em seus dedos ou mãos, o sem agarrar-se nos móveis, o cuidado e a segurança é muito importante.

Nesta etapa, uma queda pode representar uma volta atrás do processo. Por essa razão, é extremamente necessário que mantenham o bebê sempre em um ambiente protegido e com segurança. Isso quer dizer que o bebê deve mover-se em um ambiente seguro, onde não haja objetos pontiagudos, nem cantos de móveis sem proteção, e livre de riscos como as tomadas de eletricidade expostas. Que seja um ambiente tranquilo, limpo, e com muito espaço livre.

O que se deve fazer quando o bebê se cai

Muitas vezes as quedas são inevitáveis. No caso de que o bebê leve alguma pancada ao tentar manter-se em pé solto, cuidado para não assustá-lo demais com sua reação. O  medo, o susto, e a insegurança também se aprendem.

Quando um bebê se machuca, tente acalmá-lo e consolá-lo com ânimos, para que ele volte a tentar caminhar outra vez. Parabenize-o pela tentativa, e reforce positivamente seu esforço para mover-se. Do contrário, o bebê só irá valorizar o fracasso, ficará frustrado, e sentirá que sua tentativa de caminhar não vale a pena. Se seguir animando-o, logo verá tirando uma foto ou filmando seu bebê dando seus primeiros passinhos.