As dores de crescimento das crianças

As dores nas pernas nas crianças podem ser por crescimento

Vilma Medina Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

A criança não sabe explicar onde dói com exatidão. A dor de crescimento pode afetar às pernas da criança. Se assemelha à dor por cansaço. O que fazer nesses momentos? Massageie onde seu filho indicar a dor e dê carinho. No dia seguinte, se acordar sem dores e voltar a brincar sem sentir nada, possivelmente terão sido dores de crescimento. Outro tipo de dor, por uma caída ou por outro motivo, normalmente é mais persistente.

Dores de crescimento nas crianças

As dores de crescimento das crianças

As causas ainda são indeterminadas, sem explicação definida para a sua origem. E mesmo sendo denominadas dores de crescimento, não estão relacionadas com o crescimento.

Cerca de 25 por cento das crianças que procuram o reumatologista pediátrico, queixam-se de dores nas pernas, e as chamadas "Dores do Crescimento" são certamente a causa mais comum dessas dores.

Como não há uma explicação científica a causa dessa dor, muitas vezes os sintomas estão relacionados a distúrbios emocionais ou situações da idade, como início das aulas, o nascimento de um irmãozinho, conflito familiar, etc.

Essas dores são predominantemente entre crianças de 3 aos 13 anos, sendo mais comuns em meninas. As crianças sedentárias são as mais afetadas.

As dores são mais frequentes nos membros inferiores, mais comum na região anterior das coxas, batata da perna. Essas dores não estão associadas a inflamação, vermelhidão, e podem ser diárias ou esporádicas, e normalmente não são de longa duração e não tem relação direta com o esforço físico.

De maneira geral, as crianças na sua maioria deixam de apresentar essas dores no prazo máximo de dois anos.

O importante, para tranquilizar a família, é excluir quaisquer outras possibilidades diagnósticas através de uma avaliação laboratorial. Depois de se confirmar o diagnóstico, é importante saber que trata-se de uma patologia benigna, e que não trará sequelas e limitações nem impactos no crescimento da criança. Durante as crises, utiliza-se analgésicos, massagens e calor. Não há porque limitar a criança em qualquer aspecto, como alimentação e atividades físicas.

Levar a criança ao médico pelas dores de crescimento

O medico deverá ser alertado se alguns dos seguintes sintomas ocorrerem com a dor de seu filho:

- Dor persistente.
- Vermelhidão em uma área em particular ou na junta.
- Febre.
- Claudicação (mancar).
- Perda de apetite.
- Cansaço acentuado ou alteração de comportamento.

Esses sinais não acompanham as dores do crescimento e podem ser uma indicação de um problema médico que necessite atenção.