Dói para a criança crescer?

Vilma Medina

Vilma Medina

É a grande pergunta que muitos pais se fazem. Sobretudo, quando o seu filho chega se queixando de uma dor na perna. Será que ele sofreu alguma queda ou baque? Ou estará crescendo? 

Crescer dói, ainda que alguns médicos defendam que não dói crescer, mas que essa dor se deve a um excesso de atividade física. Mas, a dor de crescimento é diferente de outras dores de ossos e articulações. Anote as dicas para descartar qualquer outro problema que não tenha a ver com o crescimento dos seus filhos. 

10 dicas para identificar a dor a dor de crescimento nas crianças

dói-para-a-criança-crescer A

1. Esse tipo de dor acontece entre os 3 e os 8 anos. São dores muito comuns. Calcula-se que afetam a 40% das crianças. 

2. Localizam-se, sobretudo nas pernas e nos braços. Por quê? É onde se encontram os ossos maiores, que são os que mais se modificam com o crescimento ósseo.  

3. Nunca são dores articulares (mais relacionadas com doenças reumáticas). As dores de crescimento não acontecem nos joelhos, munhecas ou tornozelos, mas na parte anterior da perna ou nas panturrilhas. 

4. Não dão febre. 

5. Não produzem inchaço, nem manchas roxas nem lesões externas. No caso em que exista um hematoma no lugar da dor é possível que se deva a um traumatismo

6. Trata-se de uma dor persistente, contínua, mas não é demasiadamente intensa. Com certeza a criança continuará correndo e pulando. Não é uma dor tão intensa para detê-la. 

7. A dor dura de alguns minutos a algumas horas. Pode acontecer várias vezes na semana. E pode acontecer por dois ou três meses.  

8. A dor de crescimento pode se dar de noite, já que é quando os músculos esfriam. Inclusive pode acontecer com que a criança se desperte por causa desses incômodos. Mas, se a dor persistir pela manhã, depois que a criança tenha descansado, não é uma dor de crescimento. 

9. Essas dores se dão mais na primavera e no verão, as estações mais propensas para os estirões. Você sabe por quê? Porque é quando as crianças estão mais ativas e praticam mais esportes. 

10. A dor de crescimento cede facilmente com uma massagem na área dolorida ou com analgésicos. 

Conselhos para aliviar as dores de crescimento 

Para acalmar esse tipo de dor, os pais podem recorrer a analgésicos, mas se a dor não for tão forte, pode ser que os remédios caseiros possam servir: 

- Os banhos mornos combatem a dor óssea. 

- Uma massagem na área dolorida. 

- Alongamentos musculares na área afetada. 

- Panos quentes sobre a área onde a criança nota a dor. 

Estefanía Esteban

Redatora de GuiaInfantil.com

O hormônio do crescimento nas crianças

O hormônio do crescimento nas crianças

O hormônio do crescimento nas crianças. Quando buscar tratamento com o hormônio do crescimento para as crianças que não crescem como deveriam.

As dores de crescimento das crianças

As dores de crescimento das crianças

Quando as crianças sentem dores de crescimento. São os motivos mais frequentes de dor nos membros inferiores na infância. A criança não sabe explicar onde dói com exatidão. O que fazer nesses momentos? Massageie onde seu filho indicar a dor e dê carinho. No dia seguinte, se acordar sem dores e voltar a brincar sem sentir nada, possivelmente terão sido dores de crescimento.

Quando os pais acreditam que o seu filho é baixinho

Quando os pais acreditam que o seu filho é baixinho

O tamanho dos filhos é algo que, em algumas ocasiões nos preocupa. Quando a criança é baixinha, e parece que não cresce, na maioria das vezes o que acontece é que a comparamos com outras crianças da mesma idade.

As crianças crescem quando têm febre?

As crianças crescem quando têm febre?

Pode parecer uma crença popular ou um dito da vovó que as crianças crescem quando estão doentes, mas longe de ser um mito, os pediatras dão razão aos nossos idosos: as crianças crescem quando têm febre e quando dormem. Está comprovado que acontecem ‘estirões’ de forma repentina relacionados com períodos de doenças ou inclusive com períodos em que a criança aumenta as horas de sono.

0 comentarios