Quando as crianças podem sair ou ficar sozinhas em casa

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

Será que o meu filho está preparado para sair ou ficar sozinho em casa? Essa é uma dúvida que ressoa na cabeça de muitos pais, principalmente dos que têm filhos entre 7 e 9 anos. À medida que as crianças vão crescendo também crescem suas necessidades e desejos de autonomia, de poder fazer muitas coisas sozinhas e ‘de adultos’, e de que seus pais dêem um voto de confiança a mais. Como administrar essa autonomia

Quando a criança pode sair ou ficar sozinha

quando-as-crianças-podem-sair-ou-ficar-sozinhas A

Eu me lembro que aos 8 ou 9 anos de idade eu já ia e voltava da escola sozinha. E minha escola não estava somente a cem ou duzentos metros de minha casa. Eu tinha que caminhar um pouco. Mas, eram outros tempos. A realidade hoje mudou muito. A população aumentou, a quantidade de carros também, e as distâncias, assim como os perigos se triplicaram. Que sorte tem alguns pais que moram perto da escola dos seus filhos. 

Não é a idade o que determina se uma criança está ou não preparada para sair ou ficar sozinha em casa. Segundo os especialistas, tudo depende do seu grau de capacidade, de responsabilidade, e do tipo de educação que tenha recebido durante os seus primeiros anos. Existem situações em que muitos pais não têm outro remédio a não ser acelerar essa autonomia. Por motivos de trabalho, ou por não ter com quem deixar as crianças, algumas famílias não encontram outra opção a não ser ensinar-lhes a se virar e a se cuidar antes do tempo. Acredito que essas crianças acabam sendo mais espertos e espontâneos que outras. Muita proteção gera crianças retraídas e com dificuldades para se relacionar com os demais. 

Minha filha tem 11 anos e há alguns meses ela me disse que não queria me acompanhar nas compras e me pediu para ficar sozinha em casa, e quando eu cheguei vi que ela tinha ‘crescido’. No seu olhar tinha agradecimento por eu ter confiado nela. Outro dia, ela e uma amiguinha nos pediram para ir sozinhas ao cinema. A gente deixou. Elas foram ao cinema que está num shopping ao lado de casa e o rostinho delas era algo contagiante quando voltaram. Eu penso que a educação são degraus de experiências que vão formando e ensinando as crianças a enfrentar o mundo com mais recursos e aprendizagem. Acredito que se uma criança demonstra interesse em sair ou ficar sozinha em casa é porque ela o quer e está pedindo subir uma nova etapa na sua vida. A experiência de enfrentar novas situações é algo muito especial. 

Qual é o pai ou a mãe que deseja que seus filhos se equivoquem o adquiram experiências negativas? Colocar os filhos numa bolha é contraproducente para o seu desenvolvimento. As crianças não aprenderão a se defender se não ficarem sozinhas de vez em quando. Para as crianças não basta avisá-las dos perigos e das responsabilidades, mas terão que experimentá-las por si sós. A criança tem que se equivocar e a se defender, já que não podemos dar tudo resolvido a ela. E, se alguma sai mal. Um pai ou uma mãe não pode se sentir culpado por não ter evitado este ou aquele perigo. 

As crianças devem aprender a controlar o que passa ao seu redor. Se não as ajudarmos nisso, diante de qualquer situação e em determinado momento elas poderão apresentar uma ansiedade elevada derivada de problemas como o medo, a timidez, agressividade, falta de sono, problemas de comportamento em casa e na escola, etc. As crianças também aprendem com os próprios erros. 

Vilma Medina

Diretora de GuiaInfantil.com