Quando podemos deixar as crianças sozinhas em casa

Como saber se o nosso filho já pode ficar sozinho em casa

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

À medida que nossos filhos crescem as nossas dúvidas e perguntas também aumentam. Inevitavelmente em algum momento surgirá o que hoje nos perguntamos: quando poderemos deixar nossos filhos sozinhos em casa e como fazê-lo?

Hoje em dia não existe consenso entre os especialistas (psicólogos, pedagogos ou pediatras) quanto a decidir uma idade a partir da qual possamos deixar nossos filhos sem problemas, já que é mais uma questão de maturidade individual do que da idade cronológica. 

A idade para estar sozinha em casa depende da maturidade da criança

quando-podemos-deixar-as-crianças-sozinhas A

Sabemos que cada criança amadurece no seu ritmo, que cada um adquire maior ou menor autonomia e responsabilidade em função de múltiplos fatores (sociais, emocionais, educativos e/ou familiares) e da sua capacidade para enfrentar situações desconhecidas encontrando-se sozinha em casa varia muito de uma criança para outra. 

Junto aos aspectos de maturidade de cada criança e do modelo educativo familiar devemos levar em conta a legislação de cada país, por exemplo, na Espanha deixar uma criança sozinha em casa pode implicar em consequências legais importantes, desde sanções à intervenção dos serviços sociais, além da retirada da custódia por negligência ou desamparo se for detectado que a criança está em uma situação de risco.

Em concordância com outros profissionais e na medida do possível não se deveria deixar a uma criança sem supervisão sob nenhuma circunstância. No entanto, no caso de não ter mais remédio, não deveria ser antes dos 12 anos, embora outros proponham os 10 anos, já que até chegar a esta idade (de modo geral) não sabem reagir apropriadamente diante de algum imprevisto ou pedir ajuda adequada quando necessário.

Como saber se a criança está preparada para ficar sozinha em casa 

Levando em conta essas primeiras idéias: maturidade e legislação, antes que chegue o momento chave devemos nos fazer outros questionamentos sobre a capacidade de nosso filho para permanecer sozinho em casa. Devemos nos assegurar que a criança: 

- Tem conhecimentos e capacidade para cuidar de si mesma durante o tempo que permanecerá sozinha. 

- Obedece a normas e sabem quais são os limites que não devem ser ultrapassados. 

- É suficientemente responsável e prudente

- Sabe o que fazer em caso de emergência e a quem deve chamar.

- Não tem medo de estar sozinha

- Sabe manejar os equipamentos domésticos sem se colocar em perigo.

Como preparar a criança para que aprenda a estar sozinha em casa

Os pais devem preparar aos seus filhos antes de deixá-los sozinhos para que se sintam seguros sem a nossa presença. Devemos proporcionar-lhes os recursos necessários para garantir a sua integridade física, emocional e psicológica, promovendo desde pequenos sua autonomia e desenvolvimento integral.

É conveniente preparar-lhes de forma gradual para ver como reagem diante dessa nova situação, deixando-lhes sozinhos alguns instantes em casa ao mesmo tempo em que lhes damos uma série de normas como a quem chamar no caso de emergência e normas como as de não abrir a porta a nenhum desconhecido. 

Podemos começar com pequenas simulações: ficando no topo da escada e permanecendo uns minutos ali antes de entrar para posteriormente poder deixá-los sozinhos o tempo justo para tirar o lixo ou comprar o pão. Deste modo podemos ir comprovando até que ponto a criança é prudente e responsável e como reage diante dessa nova circunstância. 

Mas, nunca devemos deixar sozinha uma criança se esta tem medo ou se sente insegura sem a nossa presença, já que poderia se converter em uma experiência altamente negativa e traumática.

Sara Tarrés Corominas

Psicóloga infantil 

Orientadora infantil