Duas frases que devem ser eliminadas para que nossos filhos tenham êxito

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

Bernard Roth, professor de engenharia na Universidade de Stanford assegura que mudar duas expressões do nosso vocabulário, e, é claro, dos nossos filhos, é fundamental para ter mais êxito. Trata-se de ‘tenho que fazer’ e ‘mas’.  

No seu livro ‘The Achievement Habit’, Roth assegura que todas as mudanças na nossa forma de falar nos ajudam não apenas a deixar de pensar no que queremos fazer para fazê-lo, mas também a tomar o controle das nossas vidas, um ensino fundamental para as crianças desde as primeiras etapas. 

Mudar ‘tenho que fazer’ por ‘quero fazer’

duas-frases-que-devem-ser-eliminadas-êxito A 

Devemos ensinar aos nossos filhos a corrigir certas frases como ‘tenho que ir brincar no parque’ por ‘quero ir brincar no parque’. É um exercício muito efetivo para que as crianças sejam conscientes do que fazem em sua vida, tanto o que gostam e desfrutam como aquilo que possa ser uma tarefa pesada como recolher seus brinquedos ou fazer os deveres. 

Bernard Roth no seu livro dá o exemplo de um dos seus estudantes que sentia que tinha que se matricular em um curso de matemática para o seu programa de pós-graduação. No entanto, ele odiava esse curso. Após realizar os exercícios propostos por Roth ele se deu conta que apesar de não gostar dessas aulas, o benefício que iria obter era maior por assistir a essas aulas que não gostavam. 

A linguagem é fundamental para enfrentar aos problemas e resolver coisas que, a princípio parecem muito difíceis. Se os nossos filhos chegam a casa pensando no horror que é fazer deveres, a sua vida será muito mais negativa e triste que se chegar pensando no que querem fazê-lo, e fazê-lo bem, não apenas para terminar e estar satisfeitos consigo mesmos, mas para poder dedicar o resto do tempo para brincar. 

Mudar o ‘mas’ pelo ‘e’ 

As crianças e os adultos utilizam muitas vezes frases como ‘quero ir ao parque, mas está chovendo’, ‘quero sair para brincar, mas tenho que fazer tarefas’, ‘quero ir ao cinema, mas tenho que trabalhar’. 

Segundo Roth, quando você utiliza a conjunção ‘mas’, você está criando um obstáculo que na realidade não existe. Se trocarmos pelo ‘e’ obrigamos ao nosso cérebro a processar ambas as partes da frase de uma vez. É mais positivo e nos incita a conseguir aquilo que queremos fazer e a lutar para consegui-lo. 

Alba Caraballo

Editora de GuiaInfantil.com