As primeiras mentiras de uma criança. O que fazer?

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

Mais cedo ou mais tarde todas as crianças mentem, seja para evitar o castigo, para não causar desgosto nos pais, ou para se exibirem diante das outras crianças. Mentir pode ser considerado normal e faz parte do desenvolvimento da criança sempre que não seja uma conduta que se repita de forma constante. 

Quando meu filho do meio se porta muito bem na sala de aula, a professora coloca uma balinha na sua mão ou desenha para ele uma carinha sorridente. Ontem ele saiu sem nenhuma balinha e antes de eu perguntar algo ele veio me explicar que a bala tinha caído da sua mão e ele não viu e acabou perdendo. Minutos depois sua professora se aproximou de mim para me dizer que ele estava muito danado na sala. Minha chateação foi maiúscula, nem tanto pelo mau comportamento, mas pela mentira criada por uma criança de quatro anos para sair do atoleiro. 

O que fazer com a criança que mente

as-primeiras-mentiras-de-uma-criança A 

O que os pais podem fazer para explicar aos filhos, sobretudo quando são pequenos, que não se deve mentir? Em determinadas idades, as crianças não conhecem as consequências das mentiras. Ser sincero faz parte do aprendizado na infância, mas como ensiná-los? 

- Diálogo: falar com a criança é fundamental. Se você está chateado diante da mentira, como eu estava, espere um momento relaxado para falar de forma tranquila. Devemos explicar às crianças que falar mentiras não é bom nem honesto. Que ser mentiroso não faz bem pra gente e traz consequências. Podemos utilizar contos sobre a mentira como na história de Pinóquio para que compreendam melhor. 

- Dar exemplo: como vamos pedir sinceridade a uma criança se nós não somos sinceros. Se a criança nos escuta, por exemplo, dando uma desculpa incerta para não irmos a uma reunião, com que moral a gente vai pedir a ela que não mintam? 

- Reforço: quando são sinceros e enfrentam seus atos, por exemplo, quando quebram um brinquedo ou se portaram mal com um amigo temos que elogiar a atitude da sinceridade, ainda que depois os repreendamos pelo mal que tenham feito. Se somente lhes repreendermos ou castigarmos, mas não elogiarmos o fato de terem sido sinceros, da próxima vez não nos dirá a verdade. 

- Consequências: se a criança mente para conseguir algo, não devemos dar-lhe o prêmio ou o prometido porque ela tem que aprender que os maus ruins têm suas consequências. 

- Empatia: podemos ajudá-los para que entendam como eles se sentiriam se alguém mentisse para eles para enganá-los e isso com exemplos práticos. 

Alba Caraballo

Editora de Guiainfantil.com