Os complexos das crianças

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

Meu filho quer ter o umbigo para dentro. Ele o tem para fora, como se fosse um botão. Para mim parece gracioso, original e diferente. Mas, ele prefere ser como os outros e não está satisfeito. 

Existem crianças que deixam a franja grande porque não gostam da sua testa. Sempre usam calças para não mostrar as pernas. Meninos e meninas que sonham em ter olhos de outra cor, o cabelo de outra forma, o nariz menor... Complexos que não ajudam em nada o crescimento pessoal.

Uma boneca para eliminar os complexos de uma criança

os-complexos-das-crianças A

Sophia queria ter o cabelo liso e loiro e a pele mais clara como a sua boneca favorita. Odiava esses fios rebeldes, herdados de sua mãe, afro-americana. Também queria ter os lábios finos e o nariz mais estreito. Angélica Sweeting, a mamãe de Sophia, se deu conta que os brinquedos, repletos de estereótipos, também criam e potencializam muitos complexos nos pequenos. O que ela fez? Criou uma boneca para a sua filha, à imagem e semelhança dela. Uma boneca morena, de cabelo comprido e frisado e lindos olhos escuros. Sua mãe conseguiu o que buscava: que a menina se aceitasse tal como é. Sem complexos.

Como os complexos afetam as crianças 

O objetivo de Angélica é o de muitos pais e mães: ensinar os seus filhos a gostar de si como são. Sem que se preocupem com esses tornozelos largos, pernas tortas, essas orelhas grandes ou esse cabelo crespo. Sem ter que desejar outro corpo. Sem ligar para os insultos de outras crianças, dos temíveis ‘quatro olhos’, ‘patinho feio’, ‘anão’, ‘gordo’... 

Sem dúvida, os pais devem ensinar os filhos a não insultar aos demais, a tolerar e a respeitar as diferenças e a ver isso como algo natural. Mas, também devem preparar os filhos para receber insultos, e ensiná-los a desprezar esses apelidos tão cruéis. Ensinar os filhos a não desabarem e não ficar de cabeça baixa. Com frequência isso vai acontecer por besteiras. Será por uma calça, por um penteado, pelos dentes tortos ou pelo formato dos olhos. Nosso filho, se gostar dele mesmo vai se valorizar e não enfrentará problemas em escutar cada uma dessas críticas. Do contrário, sua autoestima ficará terrivelmente prejudicada. 

Estefanía Esteban

Redatora de GuiaInfantil.com