O destino dos brinquedos usados das crianças

Vilma Medina Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

Dessa imagem logo abaixo pude tirar algumas conclusões... Que fazem um ursinho e um boneco jogados no lixo? Quem os colocou ali? A quem pertenciam estas criaturas tão ternas? Algum menino ou menina, em determinado momento, dormiu com o ursinho ou a boneca, contava seus segredos a eles ou compartilhava com eles suas fantasias... Os anos passam, as crianças crescem, superam etapas... e os brinquedos acabam sendo substituídos e abandonados. 

Reciclar brinquedos ou doá-los é melhor que jogá-los no lixo

o-destino-dos-brinquedos-usados-crianças A 

Ainda que a imagem desperte algo de ternura dá uma pena tremenda. É duro ver que as histórias de alguns filmes como é o caso de ‘Toy Story’ também se repitam na vida real. No chamado ‘primeiro mundo’ os brinquedos se amontoam em armários, estantes e em algumas ocasiões como essa, na rua abandonados ao lado de um recipiente de lixo. 

Eu fico imaginando o que esse ursinho e essa boneca estarão ‘pensando’. Qual será o seu destino? Pelo que se vê, quem os colocou ali não queriam jogá-los no lixo. Pode ser que não tenham tido outra opção do que deixá-los ali. Algumas vezes levei brinquedos da minha filha, usados e em bom estado a uma dessas instituições e me disseram que não poderiam retê-los porque não era época de recolher brinquedos. Sinceramente, eu custo a acreditar que isso ocorra no mundo em que vivemos. Lembro que estou comentando algo em uma cidade de ‘primeiro mundo’. 

Por outro lado, quero acreditar que quem colocou o ursinho e a boneca ali teve o cuidado de não misturá-los ao lixo. Talvez tenham feito aquilo porque não tinham encontrado um local especial para colocar brinquedos e bichinhos de pelúcia, unicamente para este fim e que algum serviço público se encarregasse de reciclá-los e encaminhá-los às crianças que não têm a oportunidade de ter um brinquedo. Isso não seria uma má idéia. 

Que destino poderíamos dar aos brinquedos com os quais nossos filhos já brincaram e hoje nem ligam. Se você tem alguma idéia eu gostaria muito de saber, assim como outros pais e mães também. Algo melhor que deixá-los na intempérie. Algo que pudesse ‘salvá-los’ do abandono. Creio que poderíamos fazer muito a respeito, você não acha? Bem, logo você me dirá. 

Vilma Medina

Diretora de GuiaInfantil.com