Superfetação: Uma nova gravidez estando grávida

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

A palavra Superfetação soa muito estranho, eu sei. Confesso que a primeira vez que escutei essa palavra foi quando saiu a notícia de que uma mulher dos EUA ficou grávida, já gestante de umas oito semanas, e que acabou dando a luz aos dois bebês no mesmo parto. É isso mesmo, bebês com idades gestacionais diferentes, embora o segundo tenha tido necessidade de uma maior atenção. Uma experiência incrível de dar a luz a bebês de gravidezes diferentes. 

O que é a Superfetação 

A Superfetação é um fenômeno muito comum entre os animais (ratos, cavalos, macacos), mas muito raro em seres humanos. Ocorre quando existe a fertilização de um óvulo liberado durante o desenvolvimento de uma primeira gravidez, em razão de que o organismo continua ovulando e que ainda não tenha dado tempo de iniciar as alterações hormonais que inibem a ovulação. 

São poucos os casos que se conhecem desde que se conheceu e se publicou, há 70 anos, o primeiro informativo desse excepcional fenômeno. A maioria dos casos humanos foi associada aos tratamentos hormonais, estimulação ovariana ou fertilização assistida.   A Superfetação consiste na formação de um feto enquanto já existe outro feto presente no útero da mulher. O resultado é uma gravidez dupla ou múltipla de fetos, com diferente idade de gestação. Os bebês não são gêmeos. 

Julia Grovenburg, a jovem que voltou a engravidar, soube que estava novamente grávida durante uma ecografia à que se submeteu no segundo mês de gravidez. Na ecografia se observou que havia dois embriões, um claramente mais desenvolvido do que o outro, separados por duas semanas. Ainda que os médicos da jovem apontem de que se trata de um caso de Superfetação, paralelamente houve opiniões diferentes sobre o caso. Alguns especialistas revelam que existem casos em que os dois fetos gêmeos podem apresentar diferença de tamanho durante a gestação devido a uma alteração no seu desenvolvimento. Você conhece algum caso de Superfetação? 

Vilma Medina

Diretora de GuiaInfantil.com