No Natal, as crianças são grandes consumidoras

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

Muitas crianças, e por que não dizer todas, esperam com ansiedade as férias do final do ano para receber presentes. Algumas já escrevem sua cartinha ao Papai Noel com uma lista enorme e o seu coração se enche de fantasia e esperança que sua carta chegue ao seu destino. 

Na noite mais mágica de todas, esses presentes chegarão até a sala da sua casa, embaixo da árvore de Natal e a manhã do dia 25 será uma das mais felizes do ano. No entanto, os pediatras e especialistas insistem que as crianças são grandes consumidoras e os pais devem colocar em prática uma série de recomendações para controlar esse frenesi consumista. 

As crianças devem pedir só dois ou três brinquedos na sua cartinha

no-natal-as-crianças-grandes-consumidoras A 

Restringir o consumo da televisão é uma das mais importantes, já que a publicidade consegue despertar o interesse dos pequeninos mostrando uma infinidade de brinquedos nos horários de máxima audiência infantil e eles ficam animados com tudo o que vêem. Por esse motivo, os pais devem ajudá-los na escolha dos brinquedos, uma vez que alguns deles limitam a capacidade criativa e a educação das crianças. Também se recomenda aos pais que os pais estejam atentos às mensagens que as crianças recebem através dos meios de comunicação para ajudá-las a analisar o conteúdo verdadeiro, a diferenciar a publicidade da realidade, o fundamental do superficial. 

Como alternativa, quanto ao emprego do tempo, propõem atividades para os dias de férias como ir ao parque ou à praia, visitar museus ou exposições, cozinhar, preparar adornos natalinos caseiros ou visitar os amiguinhos. É fundamental que os pais dêem exemplo com suas atitudes e incentivem a leitura, as brincadeiras compartilhadas e as conversas. 

Com certeza a crise vai marcar com certa força muitas famílias neste Natal, mas mesmo sabendo que no início do ano vão chegar muitas contas e impostos, todos vão acabar se esforçando para que as crianças sejam poupadas e recebam alguns dos presentes pedidos ao Papai Noel. No entanto, os pediatras e psicólogos recomendam que as crianças não peçam mais do que dois ou três brinquedos na sua carta. Por último, os especialistas enviam uma mensagem muito importante aos pais, ressaltando a importância que os brinquedos sejam seguros e que seja levado em conta o comportamento habitual da criança de acordo com a sua idade, e que não coloquem em risco a sua segurança, sua saúde ou a de outras pessoas. 

Marisol Nuevo

Redatora de Guiainfantil.com