Pais separados no Natal

Vilma Medina Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

Se este é um dos seus primeiros natais passando separado do seu cônjuge, não se desespere. Ainda que pareça estranho fazê-lo pela primeira vez, adorne suas festas natalinas com doses de naturalidade, humor, generosidade e boas vibrações. Com esse coquetel você assegurará um ambiente relaxado e agradável para os seus filhos. Ao final, um Natal feliz é o que interessa, como dizia uma amiga outro dia. 

O que fazemos com as crianças? Com quem passarão o Natal e o Ano Novo? Como essas mudanças afetarão a eles?

Acordo entre pais separados

Quando os pais estao separados no NAtal 

Período de reuniões familiares por excelência, o Natal complica um pouco as relações das famílias de pais separados ou divorciados e acaba se convertendo em uma competição na companhia dos filhos em datas importantes.

Onde comer ou jantar nas noites de Natal, Ano Novo e festas. Com ou sem as crianças, é o dilema que pais separados todo ano. 

É normal que essas datas se tornem em uma época especialmente difícil para eles, pois a separação implica em muitas mudanças na estrutura familiar. No entanto, isso tem que ser resolvido da melhor maneira e a criança deve ser o foco principal. 

Isso é o que opinam os psicólogos e especialistas em relações familiares. 

É certo que as crianças agora têm dois lares e que devem repartir suas férias em casas diferentes e inclusive em lugares diferentes ou destinos. 

Por este motivo, os especialistas aconselham que convém fugir de complicações, evitar separar os irmãos, respeitar as tradições, se houver, com respeito a onde passar as festas, com uma família ou com outra, para que as crianças possam relacionar o Natal com os avós maternos e o Ano Novo com os paternos, por exemplo.  

Também se devem evitar comparações e comentários sobre com quem as crianças passaram melhor ou críticas sobre os costumes natalinos do cônjuge e a sua família. 

O tema dos presentes das crianças é outro assunto espinhoso nas festas de Natal de famílias de pais separados. A tendência é competir pelo afeto das crianças com o presente mais caro ou a criar expectativas pela escolha daquele que mais a criança deseja. Esse é um dos maiores e mais comuns erros e mais nocivos para a família em geral. A criança deve ser poupada das desavenças e mágoas dos parceiros. Quanto menos envolvê-las nessa competição insana, melhor. 

Melhor é não complicar e chegar a um acordo, pois funcionará melhor. Convém fazer um esforço para combinar posturas e critérios. Pense que a desintegração da sua unidade familiar preocupa muito ao seu filho, e principalmente no Natal, é quando ele nota que o seu mundinho ruiu. Esforce-se para criar um ambiente seguro e agradável para ele. 

Quem vai ajudar a tornar o Natal triste ou alegre são os pais. Toda separação gera na criança uma tristeza enorme, e dependendo da sua estrutura e personalidade, pode se agravar, por isso os pais tem que fazer um esforço muito grande para evitar discussões. Ainda que o clima de Natal não tenha motivos para celebrações, podemos contribuir para criar um ambiente relaxado que repercuta positivamente na estabilidade emocional das crianças

Marisol Nuevo
Redatora de Guiainfantil.com