Por que é perigoso deixar o bebê no carro também no inverno

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

A avó do pequeno tinha muitas coisas para fazer, mas naquele dia ela tinha se comprometido em cuidar da criança. Deixou a criança no carro, e como fazia muito frio, ela o abrigou muito e ligou o aquecedor (calefação). 

As tarefas da avó se alargaram e ela regressou ao carro após cinco horas. O pequeno tinha morrido. Era inverno, mas o mais paradoxo é que ele morreu de golpe de calor (insolação)

Por que é perigoso deixar o bebê no carro sozinho

por-que-é-perigoso-deixar-bebê-carro-inverno A 

Este acontecimento terrível ocorreu em Walker, na Geórgia (Estados Unidos) e nos serve de alerta. A hipertermia pode acontecer tanto no verão como no inverno. Neste caso, a temperatura ambiente era de 11ºC, mas os raios de sol aqueceram o veículo com rapidez. Isto, unido ao aquecedor e as roupas pesadas da criança converteu o interior do veículo numa ‘armadilha’ de mais de 40ºC. A máxima temperatura que o corpo suporta é de 42ºC. 

Evidentemente, no verão o risco de sofrer uma insolação aumenta, mas não podemos ‘baixar a guarda’. O inverno nos convida a abrigar as crianças em excesso. Eles sentem a mesma temperatura que um adulto, inclusive um pouco mais elevada. Por que temos que pensar que eles passam frio? 

O erro de abrigar demasiadamente o pequeno, juntamente em deixar o bebê sozinho no carro pode ser terrível. Se você abriga o seu filho em excesso e coloca um aquecimento muito forte, você pode gerar o mesmo efeito se colocar o seu filho fechado no carro a mais de 60ºC. 

Como a temperatura do interior do veículo aumenta e como afeta as crianças 

O sol faz com que a temperatura do carro aumente uns 10ºC em relação à temperatura ambiente em apenas 15 minutos. Imagine o que isso pode implicar. No verão, se faz 35ºC, pode acontecer com que o veículo alcance 60ºC no seu interior em somente 20 minutos (20% mais se o carro for escuro). Os assentos se esquentam e alcançam 64ºC, o que leva a criança a superar em pouco tempo os 40ºC corporais. 

Um adulto é capaz de regular a temperatura interior muito melhor que uma criança. Numa criança, o sistema que regula a temperatura do corpo ainda está imaturo. Sua temperatura pode aumentar até três vezes mais rápido que a de um adulto. Por isso, sofrem mais com os aumentos repentinos de temperatura. 

Quando acontece uma insolação, os órgãos vitais começam a falhar porque não são capazes de suportar a temperatura tão elevada. A respiração se acelera, assim como a frequência cardíaca. Aparece a febre e diminui a consciência. Isso se conhece como hipertermia. Pode acontecer em apenas 20 minutos, e pode chegar a ser mortal em apenas duas horas. 

A solução parece óbvia: nunca deixe o seu filho dentro de um carro sozinho, nem no verão nem no inverno. E lembre-se: Você sente calor? Ele também! 

Estefanía Esteban

Redatora de GuiaInfantil.com