Como evitar a desidratação em bebês lactentes

Dar o peito sempre que o bebê tiver fome previne a desidratação em bebês

Vilma Medina Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

Com as altas temperaturas o corpo pede mais líquido, mas o que acontece com os bebês lactentes? Os pais devem dar água para os bebês para evitar uma desidratação? Como se pode evitar que se desidratem no verão? A resposta está em dar o peito a demanda, e inclusive em oferecê-lo sem que o peça. 

Como saber se o bebê está desidratado

como-evitar-desidratação-em-bebês-lactentes A

Os bebês e as crianças pequenas são mais propensos à desidratação que os adultos, porque 70% do peso corporal de um lactente (1 a 24 meses) é água, enquanto que em um adulto essa proporção é de 50%. Por conter uma maior proporção de água necessitam tomar 10 a 15% do seu peso em água por dia, e os adultos de 2 a 4%. Para se ter uma idéia é como se os adultos necessitassem beber 10 litros de água por dia. 

Por esse motivo, os lactentes podem se desidratar perigosamente rápido, razão porque é preciso estar muito atento aos possíveis sintomas. Qualquer destes sinais pode indicar que o seu bebê está desidratado ou está se desidratando:

- Não molha as fraldas num período de seis ou oito horas.

- O xixi é de cor amarelada, mais intenso e cheira mais forte.

- Percebe que ele está sem energia ou entorpecido.

- Quando chora não saem lágrimas.

- Tem a boca e os lábios secos.

Diante de alguns destes sintomas, o mais recomendável é procurar o pediatra para se assegurar de que ele está bem. Caso se trate de uma leve desidratação, o mais provável é que ele recomende a ingestão de mais líquidos. Neste sentido, a idade do lactente é importante porque neste momento é quando surgem muitas dúvidas do tipo: ‘quando os bebês começam a beber água?’.

Leite materno com exclusividade até os seis meses

A Organização Mundial da Saúde (OMS), assim como outros organismos internacionais de prestígio renomado, recomendam que os bebês tomem leite materno com exclusividade até os 6 meses. Por estar composto de 87% de água, não é preciso dar água aos bebês lactentes. A criança obtém da sua mãe todos os nutrientes e sais minerais que necessita para se proteger contra a desidratação. 

Se nos dias mais quentes do verão, além das mamadas habituais, você percebe que o seu bebê demanda o peito com mais frequência e durante pouco tempo, é porque no início de cada sucção o leite está mais aguado e ele está se refrescando. A quantidade de gordura no leite materno aumenta ao longo da amamentação.

Quando introduzir a água na dieta do bebê?

Os bebês de seis meses, ou inclusive os maiores, que continuam mamando a demanda, tão pouco é necessário dar-lhes água, ainda que tenham iniciado a alimentação complementar. A água do leite da mãe, juntamente com a água das frutas é suficiente para cobrir suas necessidades diárias. A mamãe pode começar a oferecer água, pouco a pouco e sem forçá-lo, sempre que não coincida com os períodos de amamentação para que não rejeite o alimento.

O que está totalmente desaconselhado em qualquer idade é dar aos bebês mamadeiras de água porque esta prática poderia acarretar numa desnutrição temporal. A água que os lactentes necessitam tem sempre que ir acompanhada de nutrientes, porque do contrário, o estômago se encheria de água e poderiam rejeitar a alimentação.

Susana Torres

Colaboradora de Guiainfantil.com e Assessora de Aleitamento