7 erros de higiene no banheiro que arriscam a saúde familiar

Vilma Medina Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

As toalhas, latrina, escova de dente... O banheiro está repleto de possíveis focos de micróbios e bactérias. Talvez a gente não se dê conta, mas estão ali e damos pouca atenção a isso. Com frequência cometemos grandes erros que favorecem com que as bactérias se alastrem. 

A gente te explica o que fazemos de ruim no banheiro e como deveríamos educar as crianças para que aprendam higiene de forma adequada. 

7 grandes erros de higiene que todos nós cometemos no banheiro

7-erros-de-higiene-no-banheiro A 

Você sabe a quantidade de germes que pode ser encontrado no banheiro? Desde a temível E. Coli (causadora de diarréias) até a Salmonela ou o Enterobacter (que causa doenças respiratórias e da pele). É certo que limpamos e levamos em conta que cestos de lixo e torneiras podem acumular micróbios. Mas as bactérias são encontradas em outros lugares, e com frequência a gente nem suspeita:  

1. A escova de dente. Muitas escovas de dente têm uma capa plástica. Tudo bem. Não é um adorno nem algo que tenha que ser jogado no lixo. Sua função é proteger as cerdas das bactérias que existem no ambiente. Normalmente, as escovas são colocadas perto da latrina. É fácil que as bactérias cheguem até elas. A capa protege a escova, mas tão pouco a gente deve esquecer em lavá-la de vez em quando. 

2. As toalhas e os roupões de banho. Quantas vezes você utiliza a toalha antes de lavá-la? Você costuma jogá-las ao chão e depois utilizá-las? As toalhas deveriam ser trocadas toda semana. E o roupão? A umidade faz com que os germes se multipliquem. 

3. Escova de limpeza. Um dos lugares do banheiro onde mais germes se acumulam é a escova de limpeza (de latrinas). Quantas vezes a gente lava esse utensílio com água e desinfetante? Evidentemente que deveríamos fazê-lo todas as semanas. 

4. Copo da escova de dente. A gente escova os dentes todos os dias e limpamos a escova após usá-la. Mas, o que acontece com o copo onde colocamos a escova (não especialmente limpa). Ao final, o copo das escovas fica escuro. Raras vezes a gente não se dá conta. 

5. O interior do vaso sanitário. Limpar o banheiro é uma das tarefas menos agradáveis, mas necessárias. Não consiste em somente limpar espelhos, banheira ou Box do banheiro. A privada deve ser desinfetada não apenas por fora. É dentro onde mais germes se acumulam. Sobretudo, no perímetro interior da privada, justamente ali onde quase ninguém se atreve a limpar.

6. Tapete dos pés e cortina do chuveiro. Pisamos uma vez ou outra sobre o tapete, e ainda que esteja sujo, a gente continua usando. Os pés voltam a ter contato com muitas bactérias. O melhor é que o tapete não seja tipo carpete e que possa ser lavado com frequência na lavadora. E o que acontece com a cortina de banho? A água e a umidade fazem com que as bactérias se proliferem. Daí começam a desenvolver manchas escuras. As cortinas também devem ser lavadas! 

7. Os pentes. Os pentes também devem ser limpos. Caspa, gordura do couro cabeludo... O pente pode se converter num lugar acolhedor para todo tipo de bactérias. 

Estefanía Esteban

Redatora de GuiaInfantil.com