A hepatite em crianças. Prevenção e tratamento

Como tratar a hepatite infantil e o que se pode fazer para preveni-la

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

Se o fígado do nosso filho se inflama por culpa de uma infecção ou por um vírus dizemos que ele tenha contraído uma hepatite. Mas, existem distintos tipos de hepatites (hepatite A, B, C, D, E e G) e nem todas têm o mesmo tratamento. De fato, uma das mais agressivas do que outras. O melhor é prevenir mantendo sempre uma correta higiene e respeitando o calendário de vacinação infantil

Prevenção da hepatite em crianças

a-hepatite-em-crianças-prevenção-tratamento A 

É melhor prevenir do que remediar, e no caso da hepatite ainda mais. A hepatite que mais afeta as crianças é a hepatite A. Ela é transmitida por um vírus que reside nas fezes e se propaga de forma fecal-oral. A principal forma de prevenir este tipo de hepatite é educando desde pequenos as crianças para que cumpram uma série de normas de higiene básicas. 

- Faça a criança entender o quão importante que é lavar as mãos antes de tocar em um alimento. 

- Ensine o seu filho como ir ao banheiro, a se limpar de forma correta e a lavar as mãos antes de sair do banheiro. 

- Se a criança costuma comer fruta sem descascar, ensine-a a lavá-la muito bem. 

Além de todas essas medidas também existe uma vacina contra a Hepatite A no mercado. Para prevenir a Hepatite B também existe vacina. No calendário anual de vacina já está prevista e recomendada a vacinação da criança. A vacina da Hipatite B é administrada em três doses: a primeira, quando ainda recém-nascido. A segunda dose é aos 2 meses. A terceira e última, aos 6 meses.

A hepatite C é prevenida mediante uma higiene pessoal bem rígida. Por exemplo, não utilizando a escova de dente de outra pessoa infectada. Mas, este tipo de hepatite é muito menos habitual em crianças. 

Tratamento da hepatite infantil

O tratamento dessa doença em crianças depende do tipo de hepatite que tenha: 

- A hepatite A se incuba durante aproximadamente 28 dias e a doença se manifesta durante semanas ou meses. Não necessita de nenhum tratamento. Os sintomas diminuem lentamente por si sós. Só se recomenda manter uma correta hidratação após cada episódio de diarréia e vômitos. 

- A hepatite B pode necessitar ou não de tratamento. O pediatra determinará se a criança o necessite. Existem remédios específicos para a hepatite B. Alguns são administrados por meio de injeções subcutâneas. Na maioria dos casos, estes medicamentos não eliminam totalmente a doença, mas a mantém ‘inativa’. 

- A hepatite C precisa de tratamento. Pode-se combinar o uso da ribavirina (oral) e um por via subcutânea (interferon peguilado alfa). Este tratamento pode se manter durante 48 semanas. 

Estefanía Esteban
Redatora de GuiaInfantil.com