Cuidados com as crianças no Carnaval

Como proteger seu filho no Carnaval do Brasil

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

O Carnaval do Brasil pode ser considerado a maior festa popular de todo o mundo. De norte a sul do país e suas diferentes culturas, o carnaval é sinônimo de alegria, muita música, gritos, danças novas todos os anos e multidões. 

Como o Brasil é um país muito grande em área e extensão, o Carnaval varia nas músicas, datas e tipo de foliões. Por exemplo, em Recife e Olinda (Pernambuco) só é autorizado tocar o tradicional frevo. Em Salvador e em muitas outras partes do Brasil, o ritmo favorito é o Axé, que hoje vem misturado com o Sertanejo universitário, o pop, o rock e até mesmo a música eletrônica. 

No Rio de Janeiro e em São Paulo acontecem os desfiles das escolas de samba do primeiro e do segundo grupo e é uma atração mostrada para todo o mundo com temas variados, desde homenagens a pessoas ilustres e artistas a temas como a fome e outras vertentes. 

Cuidados com as crianças no Carnaval

cuidados-com-as-crianças-no-carnaval A

Seja nas ruas ou nos clubes, as crianças amam pular, gritar e dançar muito no Carnaval. Em Salvador já existem blocos infantis que já arrastam multidões de pequenos foliões. Mas, existem alguns cuidados que os pais deveriam tomar com os seus filhos durante essa festa tão esperada:

1 – Não deixe o seu filho se perder. É comum todos os anos ouvirmos histórias de inúmeras crianças que se perdem dos seus pais no meio da folia. Muitos pais acabam levando seus filhos para o meio da multidão e devido a bebida e a folia acabam perdendo seus filhos. Se você quiser ir para a rua e mesmo assim queira levar o seu pequeno (não é recomendável), não beba e não desgrude dele em momento algum. Mesmo tomando alguns cuidados é bom colocar na criança uma pulseira com telefones dos pais e identificação para que os filhos busquem ajuda de um policial ou de seguranças. 

2 – Violência. O Carnaval, devido às bebedices e exageros sempre são comuns as brigas, roubos, assaltos, principalmente nas ruas e a criança não deve ficar à mercê de tudo isso. Busque ficar num lugar tranquilo e priorize o seu filho. Prefira levar o seu filho a um clube fechado e se for para o carnaval de rua, prefira um bloco de criança com horários específicos para a folia mirim.

3 – Alimentação. Como o Carnaval acontece no calor do verão, as crianças devem tomar muito líquido (preferencialmente água) e ter uma alimentação saudável e leve, como frutas e alimentos mais leves. Alimentos gordurosos e aqueles vendidos nas ruas ou clubes podem fazer mal à criança e na maior parte das vezes você não sabe a procedência do que está comprando para o seu filho.

4 – Descanso. A criança não tem a mesma resistência dos adultos e por isso, devem-se respeitar os horários de sono da criança e também da sua rotina de alimentação e brincadeiras. Se a criança se excedeu permita que durma até mais tarde e que tenha bons sonhos. Caso queira curtir a noite de carnaval com o (a) seu (sua) companheiro (a), converse com os avós da criança (ou tios) para saber se podem contar com eles algumas noites para que cuidem do pequeno.

5 – Fantasias, roupas e maquiagem. Muitos pais gostam de vestir o pequeno com fantasias originais e maquiar as crianças. Preferir roupas leves e fantasias que não sufoquem os pequenos foliões. Devido ao intenso calor, as crianças podem passar mal e até mesmo se desidratarem. Fantasias que causem coceiras ou alergias devem ser evitadas. A criançada gosta muito de fantasias de super-heróis como o homem-aranha, superman, Batman e outros. As maquiagens devem ser pasta d’água específica e testada para crianças. Nada de exageros. Outro cuidado é com os confetes e serpentinas que as crianças amam jogar umas nas outras. Cuidado com os olhos das crianças e oriente o seu filho a nunca jogar confete no rosto do amiguinho, somente para cima e sempre sob vigilância dos pais.

6 – Doenças. Carnaval é justamente na época em que existe maior incidência do mosquito transmissor da dengue, chikungunya e zika vírus, o Aedes aegyti e por isso o uso de repelentes e proteção do pequeno deve ser maior. 

Seja no Carnaval ou qualquer outra época do ano, a criança sempre deve ser prioridade para os pais. Proteja o seu filho e aproveite bem a folia de carnaval.