Meu papai está muito ocupado. Conto para o Dia dos Pais

Conto infantil para refletir sobre o papel dos pais

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

O melhor presente que a gente pode oferecer aos nossos filhos é o tempo. Dedicar-lhes tempo de qualidade. Tempo para brincar com eles, para ler contos, tempo para escutá-los e para educá-los, é claro. 

Este conto, enviado pelo escritor de contos infantis, Pedro Pablo Sacristán: ‘Meu papai está muito ocupado’ nos serve como reflexão para nos darmos conta de que com frequência a gente esquece que lugar ocupa na nossa escala de valores o que temos de mais importante, os nossos filhos

Conto para todos os pais: ‘Meu papai está muito ocupado’

meu-papai-está-muito-ocupado-conto-dia-pais A 

O papai de Alberto era um homem importantíssimo e muito ocupado que trabalhava tantas horas, que com frequência trabalhava nos finais de semana. Um domingo Alberto despertou antes do tempo e ao escutar que seu papai abria a porta da rua para ir trabalhar no escritório, ele correu e perguntou ao pai: 

- Por que você tem que ir trabalhar hoje, papai? A gente poderia brincar junto... 

- Não posso. Tenho uns assuntos muito importantes para resolver. 

- E por que são tão importantes, papai? 

- Porque se tudo der certo, será um grande negócio para a empresa. 

- E por que será um grande negócio? 

- Ora, porque a empresa ganhará muito dinheiro e é possível que eu ganhe uma promoção.

- E por que você quer uma promoção? 

- Ora, para ter um trabalho melhor e ganhar mais dinheiro. 

- Que legal! E quando você tiver um trabalho melhor vai poder brincar mais comigo? 

O papai de Alberto ficou pensativo enquanto a criança continuava com as suas perguntas. 

- E por que você precisa ganhar mais dinheiro? 

- Para poder ter uma casa melhor e maior e para que você possa ter mais coisas.

- E para que a gente vai querer uma casa maior? Para guardar todas essas coisas novas? 

- Não, filho. Porque com uma casa maior a gente estará mais à vontade para fazer as coisas. 

Alberto pensou por um momento e sorriu. 

- Poderemos fazer mais coisas juntos? Maravilha! Então pode ir rápido. Eu esperarei os anos que faltam até que tenhamos uma casa maior. 

Ao ouvir isso, o papai de Alberto fechou a porta sem sair. Alberto crescia muito rápido, e o seu papai sabia que não poderia esperar tanto. Assim que ele tirou o paletó, deixou o notebook e a agenda, e enquanto sentava para brincar com um Alberto tão surpreso e encantado, disse: 

- Creio que a promoção e a casa nova poderão esperar alguns anos. 

 Estefanía Esteban

Redatora de GuiaInfantil.com