Problemas emocionais das crianças

A psicóloga Silvia Álava nos explica como educar as emoções das crianças

Os pais podem ensinar aos filhos a canalizar suas emoções e a identificá-las. É importante que aprendam a se controlar e a ser empáticos com os demais. A educação emocional faz parte da formação da criança. 

A psicóloga Silvia Álava nos concedeu uma entrevista que nos esclarecem quais são os principais problemas nas crianças e como os pais podem identificá-los e como estes podem afetar na vida acadêmica da criança.

Problemas emocionais e de comportamento na infância

problemas-emocionais-das-crianças A 

Quais são os principais problemas emocionais na infância? 

Os problemas que mais a gente encontra na infância é a baixa tolerância à frustração. Crianças que custam muito em assumir as normas e os limites, que estão aprendendo a ler ou a escrever e quando não conseguem algo elas se chateiam. Isso lhes afeta não somente na aprendizagem porque se frustram e já não são capazes de aprender, mas isso acaba interferindo muito nas suas relações sociais. 

Também a baixa empatia é outro dos problemas que a gente encontra com as crianças quando são pequenas. Para desenvolver a empatia as crianças têm que ser capazes de se colocar no lugar do outro, e isso não acontece até que tenham 4 ou inclusive 5 aninhos, mas é um conceito que se deve trabalhar. 

Como podemos identificar os problemas emocionais nas crianças? 

Muitas vezes se traduzem em dificuldades de comportamento. São essas crianças que demoram em interiorizar normas, que custam muito em interiorizar limites. Que rapidamente têm condutas muito desproporcionais. O principal motivo pelos quais os pais vêm a uma consulta são as dificuldades de comportamento das crianças e em muitos casos também dos adolescentes, e nesse caso a variável que quase sempre irá predizer melhor o êxito da terapia é a intervenção com os pais, que eles saibam a cada momento o que têm que fazer, como têm que controlar os comportamentos, em que casos têm que cortar e dizer ‘por aqui não’ e nos casos em que se tem que trabalhar com a criança os pais devem dialogar com a criança. 

Como a falta de inteligência emocional pode afetar a vida acadêmica da criança? 

A inteligência emocional afeta a vida acadêmica. Na verdade a capacidade de aprendizagem diminui em torno de 20 a 30% se houver problemas de auto-regulação emocional. Não se deve apenas educar a nível acadêmico, mas também a nível social e a nível emocional. As pessoas que têm uma maior inteligência emocional têm demonstrado que são mais felizes, que têm uma melhor saúde, que têm mais amigos tanto em qualidade como em quantidade, que são mais líderes nas suas empresas. Na verdade, 85% das habilidades que os gestores buscam estão na inteligência emocional. Logo, é importante que desde bem pequeninos a criança seja trabalhada na inteligência emocional.  

Silvia Álava Sordo

Psicóloga

  • Como educar os sentimentos das crianças
    Como educar os sentimentos das crianças

    Ao longo dos últimos anos a educação emocional das crianças é um tema em que se está colocando, felizmente, muita ênfase e atenção. Tanto famílias como escolas se preocupam e se interessam em como educar as emoções e os sentimentos dos seus filhos ou alunos e, deste modo, capacitar-lhes para que obtenham maiores oportunidades de êxito pessoal, social e acadêmico.

    • As mudanças emocionais na pré-adolescência
      As mudanças emocionais na pré-adolescência

      Se existe uma palavra que define a etapa da adolescência é ‘mudança’. As crianças saem de um mundo de proteção para um futuro incerto, recheados de um ‘coquetel hormonal’ que provoca mudanças emocionais que temos que aprender a gerenciar.

    • A ciência demonstra que as emoções são a base do aprendizado
      A ciência demonstra que as emoções são a base do aprendizado

      Só se pode aprender aquilo que se ama. Dessa forma contundente conclui um estudo feito pelo neurocientista espanhol Francisco Mora (catedrático em Fisiologia Humana na Faculdade de Medicina da Universidade Complutense de Madrid). O objetivo do seu estudo era buscar a chave do aprendizado. O resultado foi surpreendente.

0 comentários