As mudanças emocionais na pré-adolescência

As mudanças nas crianças antes de entrar na adolescência

Vilma Medina Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

Se existe uma palavra que define a etapa da adolescência é ‘mudança’. As crianças saem de um mundo de proteção para um futuro incerto, recheados de um ‘coquetel hormonal’ que provoca mudanças emocionais que temos que aprender a gerenciar.

Durante a pré-adolescência e adolescência os pais começam a observar mudanças bruscas no humor dos seus filhos, que passam da tranquilidade para a atividade, da alegria para a apatia de um momento para o outro. Durante essa etapa também começam a se ver rebeldes devido a não compreensão por que deve realizar alguma coisa que lhe pareça injusto ou que não goste.

A mudança emocional das crianças na pré-adolescência

as-mudanças-emocionais-pré-adolescência A

De repente, as crianças se encontram em uma sociedade com normas e que perguntam ‘por que eu tenho que seguir essas normas?’. Ou seja, durante esta etapa começa a questionar tudo, a querer se diferenciar por serem ‘mais velhos’ e começam os problemas com os adultos. 

O ser humano vem ‘programado’ com várias emoções, das quais as básicas são a ira, o medo, a alegria e a tristeza, que são comuns a todos os seres humanos independentemente das origens culturais.

As emoções nos servem para dirigirmos nossas vidas e têm uma função fundamental no nosso desenvolvimento. Não existem emoções boas ou ruins; por exemplo, sentir ira pode parecer ruim, mas tem a sua função, que é nos adaptarmos e proteger o que consideramos como nosso.

Que papel pode ter os pais na gestão das emoções dos seus filhos? A resposta é que os pais podem acompanhá-los nesse desenvolvimento emocional, mas sem se esquecer que o foco tem que estar posto neles e não na gente (os pais). 

Como gerenciar as mudanças emocionais da criança na pré-adolescência 

Nesta etapa, as crianças começam a consolidar hábitos de futuro, por isso os pais devem ajudá-los para que eles sejam eles mesmos quem tomem consciência das suas próprias emoções, de como as vivenciam e gerenciam.

Temos que ensinar aos nossos filhos a criar estratégias para aprender a expressar suas emoções tal como as sentem; somente assim conseguirão compreender o seu estado emocional e a aceitar que esses sentimentos têm que ser ‘regulados’ para conseguir uma estabilidade emocional

Nano López

Coach executivo na Escola Européia de Coaching e fundador de INSide You, empresa especializada em coaching para pré-adolescentes, adolescentes e pais