Quando e por que devemos mudar uma criança de escola

Conselhos diante de uma mudança de escola do nosso filho

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

Devemos mudar nosso filho de escola? Essa é uma dúvida que muitos pais têm em algum momento durante o período de escolarização de seus filhos. Existem casos claros em que essa decisão é fácil de ser tomada, como, por exemplo, uma mudança de endereço ou cidade, mas em outras ocasiões essa decisão não é tão simples. 

Razões para mudar uma criança de escola

A chave para mudar a criança de uma escola para outra é o seu bem estar. Não devemos nos fixar tanto se o colégio é o melhor, mas sim se a escola se adapta ao nosso filho e às necessidades que tem, seja qual for. 

Quando os pais têm dúvidas, o aconselhável é sempre esgotar todas as vias que a escola oferece. Ou seja, se nosso filho tem certas necessidades ou dificuldades na escola, sejam acadêmicas, de aprendizado, de adaptação, de relacionamento com seus companheiros, etc. e essas necessidades afetam sua autoestima, seu comportamento, sua motivação. A primeira coisa que deve ser feita é tratar de solucionar no próprio centro educacional. 

Se ainda assim os problemas persistirem, ou a escola não faz a sua parte, então devemos planejar a mudança, já que o importante é que a criança esteja feliz e que não veja o ir à escola como algo traumático. 

Portanto, as razões para mudar nosso filho de escola podem ser: 

- Problemas de adaptação ao centro escolar (metodologia, estrutura, exigências acadêmicas). 

- Dificuldades de aprendizado que a escola não pode atender. 

- Problemas de relacionamento importantes com seus companheiros e professores.

- Necessidades essenciais como o fim de um ciclo e o começo de outro que obriga a mudar de escola. 

Quando mudar uma criança de escola 

Pronto! Já decidimos mudar a criança de escola... Quando é conveniente fazer essa mudança? 

Não devemos fazê-lo na metade do curso de forma intempestiva e brusca. Devemos deixar que a criança termine o ano, que possa se despedir dos companheiros, professores, ou seja, que a mudança seja o mais natural possível e aproveitar o tempo das férias para que a criança possa assumir essa mudança, já que nem sempre é fácil para elas. 

Por último, fica uma pergunta muito importante para responder: ‘Como explicar ao nosso filho a mudança de escola? Sempre temos de contar à criança, explicar-lhe as razões da mudança e fazê-la participante. Ela tem que enxergar o lado positivo da mudança, e se for possível, conhecer o novo colégio antes que as aulas comecem. Contar com a criança é fundamental para que o processo não seja difícil.  

Jimena Ocampo Lozano

Pedagoga 

Centro de Psicología Álava Reyes