Adaptação à escola de crianças com 2 e 3 anos

Como é a semana de adaptação das crianças à escola

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

A adaptação de uma criança de 2 a 3 anos a uma escola dependerá mais da atitude do pessoal docente e dos cuidadores do que da criança. Ela não sabe que vai à escola, mas o pessoal da escola deve estar preparado para recebê-la. Além disso, este trabalho de preparação deverá ser compartilhado com os pais.

Atitudes da educadora com crianças de 1 e 3 anos

Criança de 2 e 3 anos se adapta à escola

A atitude do pessoal da creche ou escola deve ser positiva e consciente de que cada criança é única e tem o seu próprio tempo para se adaptar, para aprender e assimilar. Para isso, se deve estar preparado e formado para isso. Qual deve ser a atitude de uma educadora:

- Ao encontrar-se com a criança: aproximação, respeito, afeto, sem ansiedade nem agonia.

- Conhecimento do nome da criança antes da sua chegada à escola.

- Criação de um clima de segurança afetiva individual e coletiva.

- Deve manter tranquilidade diante de manifestações de falta de adaptação da criança (dengos, raivas, choros, falta de apetite) mas sem abandono.

- Atenção individualizada, mas não exclusiva, sobretudo nos momentos cotidianos de: chegadas, despedidas, refeições; compreendendo como momentos de grande importância para a relação individual-afetiva com a criança (tratando de evitar a pressa, agonia, nervosismo, etc.).

- Conhecimento da criança através de: entrevista com ao pais, observação da criança e de suas reações diante situações cotidianas da escola. 

Adaptação às outras crianças

- Na medida em que se vá adaptando, organize atividades para que a criança se ponha em contato com o resto do grupo: conhecimento dos nomes das outras crianças.

- Conhecimento da etapa evolutiva pela qual atravessa a criança, entendendo o egocentrismo característico desta etapa, ajudando-a a superar por meio de atividades em grupo, que aprendam a compartilhar o material ('nem tudo é meu') e a cuidá-lo e guardá-lo.

- Tente com que a criança canalize a agressividade surgida em situações de compartilhamento, buscando fórmulas alternativas ('não pegue este brinquedo do seu amigo, pegue outro da estante').

- Entenda a conduta agressiva da criança como uma forma de relação normal nesta idade e principalmente no período de adaptação. Este limite deve ser imposto por parte da educadora de uma forma não agressiva e sem tensões, igualmente ao restante dos limites.

Adaptação ao novo espaço

Quando uma criança conhece o ambiente onde todos os dias compartilhará atividades com outras crianças, ela se sentirá mais segura e confiante. Por isso é importante considerar a sua adaptação ao novo espaço.

- Conhecimento do espaço-classe: objetos, enfeites, móveis.

- Conhecimento do material.

- Conhecimento do banheiro.

- Conhecimento do pátio.

- Conhecimento do refeitório.

- Conhecimento da enfermaria. 

Colaboração dos pais na adaptação à escola

O papel dos pais nesse processo é importante porque a criança necessita do apoio e do ânimo deles para seguir na escola. Como os pais podem colaborar nessa adaptação:

- Dar confiança e segurança aos filhos.

- Entrevistas (também como forma de conhecer aos professores e ver a relação que têm com seus filhos).

- Procure que as entradas e saídas sejam menos conflitivas possíveis: tenha paciência com segurança de que estará fazendo o melhor para o seu filho.

- Ponha limites claros a si mesmo desde o princípio (pontualidade, roupa marcada, que no princípio não entrem muito nas salas) evitando os enfrentamentos. E busque cumplicidade com o pessoal da escola.

Nota: Explique sempre à criança todas as situações novas que vão viver: situações cotidianas, atividades, entrada, saída, jardim, refeição, descanso, etc. Tudo recheado com carinho e amor. Boa sorte!!!