Como ajudar o bebê a se separar de sua mamãe

Quem mais se angustia com a separação, o bebê ou a mãe?

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

A primeira vez que me separei de minha filha, ela só tinha um mês. Chorei. Tinha um nó constante na garganta. No entanto, ela não sofreu. Naquela noite ela dormiu agarrada a uma das minhas blusas, porque ao sentir o meu cheiro, ela se tranquilizava.

Essa experiência me serviu para entender minha filha quando aconteceu a mesma coisa ao se separar de mim alguns meses depois, justamente no momento em que a deixava pela primeira vez na creche

Quando o bebê tem que se separar da mae

Como se separar do bebê para ir ao trabalho

Como lidar com a angustia da separação quando o bebê tem que ir à creche ou à casa da vovó, ou você tem que trabalhar e tem que deixá-lo em casa com a cuidadora?

Existe algo que nos une ao nosso filho desde o princípio. O cordão umbilical é mais do que um duto. É um vínculo, um laço que une a mãe ao filho. Quando o bebê nasce, ele se apega à sua mãe. Ele se sente seguro. Reconhece as batidas do coração, sua voz e também o cheiro de sua mãe. 

Mas os meses passam e o bebê tem que começar a ganhar autonomia. Um dia, a mãe deve voltar ao trabalho e se separar do seu filho. Então, o bebê não entende nada. Por que sua mãe desapareceu? Onde está? Será que ela vai voltar? E uma pitada de medo se apodera dele. É a incerteza, incompreensão, angustia e medo do desconhecido. 

Como podemos ajudar ao bebê se separar de sua mamãe

Aqui é onde entram em jogo as habilidades da mãe. O objetivo é tentar, pouco a pouco, que a criança entenda que ainda que a mãe não esteja com ele, não desaparece para sempre. E, apesar desse afastamento temporário, ele pode continuar explorando o mundo por si mesmo.

E que tudo ficará bem nesse curto período de ausência. As crianças nos seus primeiros anos de vida só querem amor, segurança e certeza de que nunca ficarão sozinhas e desprotegidas. 

- Para que o seu filho não sofra quando você se separar dele, comece a se separar dele em períodos curtos. Primeiro uma hora, logo duas... Seu filho não deixará de chorar por dias, inclusive semanas. Cada bebê necessita do seu tempo. Mas terminará superando essa fase. A partir dos seis meses, o bebê vai ficando mais autônomo, e a separação será menos dolorosa. 

- Existem brincadeiras que ajudarão o bebê a entender que sua mamãe, ainda que se separe dele, ela voltará. O esconde-esconde, o trem que entra no túnel e volta a aparecer quando o túnel termina, são algumas dessas brincadeiras

- Explique ao seu filho tudo o que vai acontecer: ‘mamãe vai te levar para a creche, vai te dar um beijo enorme e depois de um momentinho voltará para você’. Seu filho se dará conta de que você cumpre a promessa e perderá o medo do desconhecido. 

Ajude o seu bebê a perder o medo de estar sem sua mamãe, a ser mais autônomo e menos dependente. Ele te amará igualmente e você estará contribuindo para que ele forme uma personalidade forte e sólida. Nada de se sentir culpada. Faz parte da vida de todas as pessoas.

Estefanía Esteban
Redatora de GuiaInfantil.com