A preparação da mãe para o parto

Como dar a luz e cuidar do seu bebê recém-nascido

Vilma Medina

Vilma Medina

Ser mãe é uma das tarefas mais difíceis na vida de uma mulher. Talvez por isso, muitas mulheres duvidam se estão preparadas ou não para isso. Durante a gravidez, além das emoções e das expectativas, também surgem as dúvidas quanto ao momento do parto, o aleitamento e até mesmo como controlar o choro.

Para aliviar essas inquietações, o melhor é buscar informação e se preparar para saber como reagir adequadamente diante do que vem por aí. Muitos ginecologistas indicam cursos de preparação para o parto, também chamados de educação maternal. Nesses cursos você receberá informações importantes sobre o desenvolvimento da gravidez e do parto, assim como tudo o que deve saber para criar o seu bebê, as técnicas corretas para dar o peito, dar banho e vestir seu bebê. À medida que seu bebê cresce, a prática vai lhe dando experiência e em pouco tempo você será uma mãe experiente. 

Como cuidar do seu bebê 

Preparar-se para o momento do parto

Tanto nas aulas de educação maternal, como pelo ensino de mães experientes na família, você descobrirá como aplicar as técnicas corretas para dar o peito, ter uma boa produção de leite e amamentar o seu bebê sem problemas. Normalmente, são os ambulatórios e os hospitais públicos que devem oferecer gratuitamente essas aulas para as gestantes. As futuras mamães receberão informações sobre os primeiros cuidados do recém-nascido, como dar banho, vestir, trocar as fraldas e cuidar de maneira geral. Com essa formação, ainda que básica, você terá as ferramentas necessárias para começar essa nova etapa da vida com seu bebê. É muito importante que o casal esteja envolvido nas tarefas e decisões que fazem parte do papel de pais. 

Aulas de preparação para o parto 

As aulas de preparação para o parto são recomendáveis para a futura mamãe. Saber o que te espera quando chegar o momento de dar a luz, como são as etapas do parto, desde as contrações até a expulsão do bebê, é fundamental para enfrentar o parto com serenidade e segurança. O sistema nervoso não é um bom companheiro nesse momento, e por esse motivo, seu médico deve te aconselhar a participar dessas aulas. 

Quando estiver procurando uma turma de preparação para o parto, fale com a instrutora e se assegure qual o horário mais adequado para você e seu esposo. Nessas aulas, ambos aprenderão técnicas de respiração e relaxamento, que podem ser utilizadas para aliviar dores da futura mamãe durante o processo do parto. 

Além disso, vocês não estarão sós. Vão compartilhar o curso e as experiências com outros casais e isso dará mais segurança a vocês. Pais preparados valem por três. 

O hospital do parto 

Cada parto é diferente e não se pode generalizar. O mesmo ocorre com os hospitais. Podem apresentar diferenças quanto ao atendimento aos pacientes, o número de leitos, a organização quanto ao regime de visitas. Para que esteja tranquila, o normal é que quando chegar para dar a luz, como recomendação do seu médico, tenha que: 

- Preencher vários formulários de entrada, indicando o número do cartão do SUS (Sistema Único de Saúde) ou apresente o cartão do plano de saúde.

- Vestir-se com um jaleco específico ou com sua própria camisola. 

- Ser examinada pela equipe médica para que conheçam o nível de dilatação do colo uterino. 

- Fazer a medida da frequência das contrações e controlar as batidas do coração do seu bebê.

Depois do parto, a mãe estará em observação para que a equipe médica se assegure de que não existem problemas. Se a temperatura, o pulso, a respiração e a pressão estão corretas e se seu estado está dentro da normalidade e prontamente começar dar o peito ao bebê. 

Importante lembrar que pré-natais bem realizados darão muito mais tranquilidade para as futuras mamães. 

Sinais que detectam o sofrimento fetal

Sinais que detectam o sofrimento fetal

Quando se fala em sofrimento fetal, quer dizer que algo vai mal antes ou durante o parto. Em geral, é detectado através da leitura dos gráficos do monitor fetal, onde ficam registradas todas as alterações na frequência cardíaca do feto.

A ocitocina durante o aleitamento materno

A ocitocina durante o aleitamento materno

A ocitocina é o hormônio mais famoso dentre os hormônios, e é conhecido como o hormônio do amor. E é assim porque é liberado com uma carícia, um beijo, um abraço, o sexo ou inclusive ao comer chocolate. Sua função é básica durante o aleitamento.

O trabalho da parteira. O que fazem as parteiras

O trabalho da parteira. O que fazem as parteiras

Qual é o papel da parteira durante a gravidez e o parto. Comunidades rurais na sua maioria, quer pela falta de assistência médica e pela distância dos centros de saúde, vivem em situação de isolamento, por isso o trabalho da parteira torna-se indispensável nessas comunidades.

O bebê prematuro

O bebê prematuro

No momento do seu nascimento, todos os bebês são classificados em função da quantidade de semanas que esteve em gestação. Considera-se um bebê prematuro o que nasce antes das 37 semanas de gravidez.

O parto. Contrações, dilatação e expulsão

O parto. Contrações, dilatação e expulsão

As fases do parto. O parto tem 3 fases distintas: contrações, dilatação e expulsão do bebê. Ser mamãe é um trabalho que se aprende na prática, e a preparação para o parto é um trabalho de informação que ajudará a mãe estar mais tranquila e confiante quando chegar a hora.

O primeiro dia do bebê em casa depois do parto

O primeiro dia do bebê em casa depois do parto

Depois do parto, o bebê e a mamãe passam alguns dias no hospital e logo recebem alta para voltarem para casa. É justamente nessa hora que muitos pais de 'primeira viagem' ficam em dúvida do que vão fazer a partir daquele momento.

0 comentarios