Quando a segunda gravidez se aproxima muito da primeira

Quanto se deve esperar para buscar a segunda gravidez

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

A volta à normalidade do organismo da mãe que acaba de dar a luz é paulatina. O corpo necessita o seu tempo para voltar ao estado de antes da concepção e a mente também. Durante a gravidez acontecem muitas mudanças na anatomia da mulher. Algumas funções do organismo se vêem alteradas devido ao fluxo dos hormônios para cobrir as necessidades do desenvolvimento do bebê, do parto e do aleitamento. 

Saber quanto esperar para buscar a segunda gravidez é fundamental para a boa saúde da mãe e para o desenvolvimento do seu futuro bebê, já que a mulher tem passado por um processo de mudanças muito importante e os especialistas recomendam esperar a volta à normalidade para enfrentar uma nova gravidez. 

Dois anos entre um e outro bebê

segunda-gravidez-quando-se-aproxima-primeira A 

Os especialistas aconselham esperar dois anos para iniciar uma nova gravidez porque é o tempo que a mulher necessita para se restabelecer física e psicologicamente e dar por finalizado o tempo de aleitamento recomendado. No entanto, existem outros parâmetros para marcar tempos. Um deles tem referência com o desenvolvimento do parto. Assim, para avaliar quanto tempo tem que se esperar a primeira coisa que tem que saber é se o parto foi produzido via cesárea ou um parto natural. 

No caso de haver sofrido uma cesárea, os especialistas recomendam deixar uma margem de tempo entre gravidezes entre 18 e 24 meses, principalmente para dar tempo ao útero para se recuperar da cesárea. Um tempo inferior a este poderia provocar riscos com a ruptura uterina sobre a cicatriz da cesárea anterior, entre outros. Por outro lado, se o primeiro bebê nasceu de um parto normal, o tempo de espera entre gravidezes poderia se reduzir a um ano. Durante estes 12 meses, o corpo da mulher pode recuperar a normalidade e estar à disposição de voltar a proporcionar o necessário para o desenvolvimento do seu segundo bebê no seu interior. 

Gravidezes muito próximas

Em ocasiões, a segunda gravidez não se planeja como a primeira e chega de surpresa. Outros casais preferem ter filhos seguidamente porque consideram que é melhor para eles, para o seu desenvolvimento, para compartilhar brinquedos ou para evitar ciúmes entre irmãos. Seja como for, quando a segunda gravidez se aproxima demasiadamente da primeira há que levar em conta sempre as recomendações do especialista para evitar possíveis riscos como a anemia materna, as hemorragias na gravidez, o parto prematuro ou o baixo peso do bebê ao nascer.

Antes dos seis meses desde o primeiro parto

No caso em que a segunda gravidez tenha acontecido num tempo inferior ao recomendado, ou seja, antes dos seis meses desde o primeiro parto, será necessário um controle médico rigoroso. O corpo da mulher ainda não se recuperou da primeira gravidez e voltará a enfrentar as mudanças estruturais e físicas que o processo de gestação implica. É essencial que, neste caso, além do controle normal, o ginecologista preste atenção especial às mudanças do corpo feminino, ao desenvolvimento do feto e da alimentação durante a gravidez para evitar complicações.

Nas gestações muito seguidas aumenta consideravelmente o risco de anemias, parto prematuro, desenvolvimento deficiente do bebê e outras complicações. Preveni-las é fácil, caso forem seguidas todas as recomendações médicas, dietéticas e um controle exaustivo.

Evite ultrapassar os cinco anos entre uma gravidez e outra

Também há um tempo máximo recomendado que não devemos ultrapassar na hora de gerar um novo filho. Os especialistas consideram recomendável não ultrapassar os cinco anos para buscar uma segunda gravidez. Os estudos realizados neste campo têm encontrado um aumento de risco de nascimento antes do tempo e de bebês com baixo peso ao nascer, assim como um aumento significativo de gravidezes de risco por causa da hipertensão arterial ou desenvolvimento de pré-eclampsia

Marisol Nuevo