Manchas no rosto durante a gravidez

As alterações hormonais produzem manchas na pele da gestante

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

A gravidez ou os tratamentos de fertilidade podem produzir o aparecimento de manchas no rosto. As manchas escuras na pele que surgem geralmente devido à gravidez são conhecidas como cloasma ou melasma. Podem aparecer em torno do quarto ou quinto mês de gravidez e se localizam principalmente na parte da frente, na maçã do rosto, no nariz e no lábio superior.

Cómo evitar as manchas no rosto durante a gravidez

As manchas na cara que aparecem durante a gravidez

A causa principal do aparecimento dessas manchas é devido às variações hormonais que acontecem na mulher durante a gravidez e que contribuem no aumento da produção de melanina. Essa substância é a responsável pela fabricação do pigmento natural que dá cor às áreas do corpo como o cabelo ou a pele. 

Cloasma ou manchas na pela da grávida 

O aparecimento do cloasma não está associado unicamente à gravidez. Pode ser produzido também por algum tratamento hormonal de anovulação, feito com o objetivo de induzir a ovulação quando esta não se produz de maneira natural e deve-se recorrer a tratamentos de reprodução assistida com a estimulação hormonal. 

Da mesma forma que as alterações hormonais ligados à gravidez produzem o aparecimento das manchas na pele, os tratamentos com hormônios também aumentam a produção de melanina, e, portanto, também podem produzir o cloasma. 

Como tratar essas manchas durante a gravidez 

As manchas na gravidez afetam geralmente aquelas mulheres que por si já apresentam uma pele mais escura, porque estão predispostas geneticamente a produzir uma quantidade maior de melanina. Mesmo assim, vale destacar que segundo um estudo da Academia Americana de Dermatologia (AAD), até 70% das gestantes apresentam manchas escuras na pele, conhecidas também pelo sobrenome de 'máscaras da gravidez'. Por isso, se durante a gestação aparecer esse tipo de marca, não há porque se alarmar, porque não contribuem a nenhum tipo de doença que possa afetar a mamãe e o bebê. 

A exposição ao sol é outra das causas que pode aumentar o aparecimento das manchas durante a gestação ou os tratamentos hormonais, por isso é recomendável evitar um contato direto e/ou prolongado com os raios UVA, sobretudo durante os meses de verão. Além disso, também é necessário o uso de protetores solares para prevenir os efeitos nocivos dos raios solares, principalmente com um nível de proteção alto, roupa adequada que cubra as áreas mais sensíveis da pele. 

As manchas na pele ligadas à gravidez, na maioria dos casos desaparecem após o nascimento do bebê. Apesar disso, é recomendável que nas semanas posteriores, a mãe continue se protegendo da exposição excessiva ao sol. 

Se após algum tempo o cloasma continua sem desaparecer, é aconselhável procurar um médico especialista, nesse caso, um dermatologista, que nos indique que tratamento concreto podemos seguir para solucionar nosso problema. 

Doutora Victoria Verdú
Ginecologista
Coordenadora de Ginecologia e Obstetrícia em Ginefiv