O exercício aquático durante a gravidez

Conselhos para fazer hidroginástica durante a gravidez

Vilma Medina Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

O exercício aquático na gravidez é perfeito para o condicionamento físico da mulher, e um dos que apresentam menos riscos. Existem aulas específicas para grávidas, com a vantagem que dentro da água o peso corporal diminui cerca de 90%. Desse modo se reduz o impacto sobre as articulações e a intensidade aeróbica do próprio exercício, já que se trata de uma aula destinada para mulheres grávidas.

Muitas mulheres, principalmente quando é a primeira gestação, têm medo de fazer qualquer esforço ou exercício onde haja perigo de queda ou dano ao bebê, e optam por cessar qualquer atividade, esperando sentada num sofá.

As vantagens do exercício aquático para as grávidas

Os benefícios do exercício aquático para as grávidas

Gravidez não é doença, e a inatividade pode ser muito prejudicial tanto para o bebê como para a mamãe. A mulher grávida deve permanecer ativa, caso as circunstâncias permitam, durante toda a gravidez. O exercício físico contribuirá com muitos benefícios, dentre eles o alívio da dor própria das mudanças morfológicas ou os conhecidos problemas circulatórios e uma melhor preparação para o parto, até mesmo para uma melhor recuperação física.

A água é um meio perfeito e seguro para condicionar o corpo. O efeito do exercício na água é excelente, permitindo realizar posições e movimentos que fora dela não seria possível. Ou se fizesse se tornaria um risco.

Alguns estudos tem mostrado que o exercício na água reduz a tensão térmica, ou seja, a temperatura corporal materna dentro dos níveis seguros para o feto. Enquanto se está na água, a sensação de leveza e a diminuição da pressão ou sobrecarga articular e muscular proporciona um alívio físico e mental para a futura mamãe. 

A pressão da água sobre o corpo atua como uma massagem na gravidez, que favorece a circulação do sangue. A resistência da água ajuda a tonificar a musculatura dos braços, pernas, costas e do abdômen. A falta de gravidade da água permite a realização de uma multidão de movimentos livres e seguros, ao mesmo tempo que se trata de uma atividade amena e divertida, que ao ser aeróbica, evita o sobrepeso, melhora o sistema cardiorrespiratório e dá à futura mamãe maior resistência ao esforço.

Todos esses benefícios físicos também favorecem uam atitude psicológica mais positiva, ajudam a diminuir os níveis de ansiedade e favorecem o descanso.

Recomendações para a prática da hidroginástica na gravidez

1. A partir do segundo trimestre o risco é menor. Consulte seu médico antes de realizar qualquer aula de hidroginástica.

2. As aulas coletivas evitam o absentismo. Sempre é mais divertido realizar aulas em grupo pequeno do que sozinha, sempre sob supervisão de um profissional.

3. A periodicidade deve ser alternada. O melhor é ir três vezes por semana, com um dia de descanso mínimo entre as aulas, cuja duração máxima deve ser de 50 minutos.

4. As pulsações não devem exceder 150 batidas por minuto, mas consulte antes seu médico qual é o seu padrão ótimo.

5. O esgotamento deve ser evitado. A fadiga é prejudicial para o bebê e é muito importante fazer um aquecimento suave e deixar um tempo no final para o alongamento e relaxamento.

6. Se durante a prática sentir algum mal estar, enjoo ou aumento de temperatura, a aula deve ser abandonada e a grávida deve descansar. A ingestão de líquidos antes, durante e depois do exercício é primordial para evitar a desidratação e o aparecimento de câimbras.

7. Evite as mudanças de temperatura e as correntes de ar e o frio. Depois da sessão é aconselhável tomar um banho e se secar bem para manter o corpo aquecido e evitar os resfriados.

8. A temperatura da água deve estar entre 28 e 31 graus. Essa temperatura faz com que a realização dos exercícios seja mais prazerosa e ajuda no relaxamento.

9. O único requisito para praticar esse exercício é que não tenha medo de água, pois não é necessário que saiba nadar. Diferentes elementos complementares como as boias flutuantes podem ajudar a manter o equilíbrio e a postura reta.

10. Cada mulher é diferente, assim como cada gravidez. Cercar-se de profissionais da saúde e do esporte trará mais tranquilidade de segurança para a futura mamãe.

Marián Zamora Saborit
Fisioterapeuta. Técnico en Pilates
Psicomotricista en Educación Infantil