Vá pensar no cantinho! Um castigo que não funciona

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

É um dos castigos mais clássicos: colocar o filho para pensar no cantinho. Muitos pais o fazem quando a criança não tenha apresentado um bom comportamento. No entanto, os especialistas nos advertem que este tipo de castigo não funciona

Realmente as crianças utilizarão esses minutos de isolamento para pensar no que tenha feito ou para refletir sobre suas ações? Não, não o farão. A criança irá se distrair com qualquer pequeno objeto que encontrarem ou farão sua imaginação ‘voar’ para chegar ao seu mundo de fantasia.

Funciona castigar a criança colocando-a para pensar no cantinho?

vá-pensar-no-cantinho-um-castigo-não-funciona A 

Para as crianças não serve de nada ir para o cantinho para pensar. Não sou eu quem está dizendo, mas os especialistas. Somente serve para que os pais tenham alguns momentos de descanso. A função educativa é nula, já que a criança não irá utilizar esse tempo para refletir ou analisar a sua conduta. 

O que os especialistas dizem até é contraproducente, já que colocamos a criança para pensar como forma de castigo. Mas, o pensamento, esse sinal de inteligência, de crítica ou de reflexão se converte em algo ruim ao utilizá-lo como castigo.

As crianças até os 6 anos não são capazes de analisar realmente as suas ações. Antes dessa idade só repetirão algumas vezes lá no seu cantinho de pensar: ‘já pensei mamãe, posso sair?’ É por isso que os pais devem adotar outras formas, tanto antes como depois, como o diálogo ou inclusive o castigo, mas nunca o punitivo, mas sim educativo. 

Em que consiste o castigo educativo? Se a criança tiver jogado água no chão de propósito ela deverá enxugar o chão ou se pinta uma parede terá que limpá-la. É importante que os pais sejam firmes na hora de repreendê-los e argumentar que a sua conduta não foi correta e ensinar à criança a assumir as suas consequências.

Os especialistas recomendam que o castigo seja aplicado sempre que a criança possa ter uma alternativa para reparar o erro, ou seja, se bateu em alguém deve pedir perdão, se pegou algo que não era seu, terá que devolvê-lo. 

Se mandarmos a criança para o cantinho ela não aprenderá por que foi ruim o que ela fez e não terá a oportunidade de consertar o erro. Além disso, ela se acostumará com esse castigo com toda naturalidade. É possível que ela mesma vá para a cadeirinha do cantinho do castigo sem que peçamos a ela. 

Alba Caraballo

Editora de GuiaInfantil.com