Como aplicar os castigos nas crianças

O castigo deve ser empregado para melhorar o comportamento da criança

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

Os castigos dos pais, mediante a violência física ou verbal são para a criança um modelo de conduta agressiva. Se a criança vive rodeada deste modelo, estará adquirindo o hábito de responder agressivamente às situações de conflito. 

Quando os pais castigam mediante violência física ou verbal, para as crianças, se convertem em modelos de condutas agressivas. Quando a criança vive rodeada de modelos agressivos, também vai adquirindo comportamentos agressivos.

Como aplicar os castigos nas crianças?

como-aplicar-os-castigos-nas-crianças A

O castigo deve ser utilizado de uma maneira racional para melhorar o comportamento da criança e não deve depender do nosso estado de ânimo. Os pais devem se controlar para poder controlar a criança. Evitar aplicar um castigo com gritos ou discussões, porque isto indica que nosso comportamento é negativo e vingativo, o que reforçará uma conduta não aceitável. Se ensinarmos as crianças que, para resolver uma situação de conflito é necessário gritar, a gente não vai resolver nenhum problema.

Ensine com o exemplo para corrigir o comportamento das crianças

Por que temos que gritar com as crianças para dizer que elas não devem gritar? Assim, a gente não vai solucionar nada. Estaremos caminhando em círculos, sem avançar. Para aplicar um castigo, os pais devem escutar a criança e tentar ser justos. Antes de aplicar o castigo, a criança deve ser advertida e avisada de uma forma firme e definitiva.

O tipo de castigo e o modo como se castiga a criança não deve ser desproporcional em relação à ação cometida ou a idade, para evitar provocar fortes respostas emocionais na criança castigada. Conciliar o castigo com um reforço das boas condutas permitirá que a crianças ‘pense’ no seu comportamento para um futuro e no que fez de ruim para estar sendo castigada.

Quando uma criança é um pouco maior, os pais devem ajudá-la a desenvolver suas habilidades de autocontrole, utilizando o castigo dentro de um contexto de mudança de comportamento. 

Além disso, alguns psicólogos são partidários em aplicar consequências educativas às crianças, ou seja, ao invés de utilizar o castigo tradicional e privativo, os pais devem utilizar métodos para que entendam que os seus atos têm consequências. Por exemplo, não chamá-las oito vezes para que venham comer. Se na segunda ou terceira vez não nos atendem, entenderemos que não querem jantar e guardaremos a comida até o dia seguinte e lhe daremos um iogurte ou um copo de leite.