Como a escola e a universidade influenciam no sucesso do seu filho

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

Empresários, juízes e banqueiros de renome já passaram pela mesma universidade. E até um presidente do governo americano. Harvard foi o berço de preparo para pessoas do cacife de Bill Gates (presidente da Microsoft), Barack Obama (presidente dos EUA), Mark Zuckerberg (criador do Facebook), dentre outros famosos. Até que ponto a escola e a universidade são tão importantes para o futuro das crianças?

Colégios que preparam líderes com êxito desde muito cedo

como-a-escola-e-universidade-influencia-sucesso A 

O êxito é uma carreira que sempre se começa do zero. Quanto antes se começar a preparar uma criança para a carreira, melhor equipado ele irá saltar obstáculos. Esta é a base em que cimentam universidades como Harvard (EUA). São instituições educativas que ‘fabricam’ líderes? Mas, como o conseguem? 

Nos Estados Unidos na escola Phillips (Massachusetts) estudou o ex-presidente George Bush e alguns dos membros da família Kennedy, enquanto que pela Phillips Exeter Academy passaram escritores como Dan Brown ou John Irving. 

Menção especial tem a universidade de Harvard, que além dos citados acima, também formou os atores Matt Damon e Natalie Portman e o ex-presidente americano JF Kennedy. 

Na Inglaterra, Eton talvez seja o internato do Reino Unido que mais primeiros-ministros tenham educado (entre eles, David Cameron). Ali estudaram também os príncipes Guillermo e Enrique da Inglaterra, o arcebispo de Canterbury e o ator Hugh Laurie.  

Sem dúvida, a forma de educação é determinante no futuro das crianças. Ainda que a isto se tenha que acrescentar as capacidades e a personalidade de cada um. Se a base é a mesma para as centenas de crianças que passam por aulas nestes seletos colégios, por que somente alguns se tornam grandes líderes

As chaves das escolas que educam futuros líderes

As chaves dessas escolas residem na personalização. Cada criança tem um talento e capacidades específicas. Se o professor for capaz de descobrir esses dons, a criança se converterá, com grande segurança, em um líder.

Os professores desses colégios se transformam em guias. Eles só têm que canalizar a cada um dos alunos no caminho adequado. Quais são as suas habilidades? A música? Então se dedique à música! A partir daí a tendência é que não seja um músico a mais, mas o melhor. 

Muitas dessas escolas concordam em sua metodologia: incentivar ao aluno que participe, gerar o debate e o pensamento lógico. Dar a importância que a criatividade merece sem se esquecer das novas tecnologias.

A pergunta é: uma criança pode chegar a ser um líder sem passar por aulas de uma escola com estas características? A resposta é sim! Estas escolas não são determinantes. Ajudam, sim, mas o mais importante ainda é o meio em que a criança se desenvolve, suas capacidades e, além disso, a motivação e suas expectativas.

No Brasil, a gente assiste diariamente nas mídias televisivas, histórias, como, por exemplo, de um engraxate que se tornou um grande advogado, um morador de rua que passou num concurso público concorridíssimo e crianças que estudaram em escolas públicas não muito conhecidas que hoje estudam em grandes escolas nos EUA e pelo país afora. 

Estefanía Esteban

Redatora de GuiaInfantil.com