Correta postura para que as crianças escrevam

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

Outro dia fiquei horrorizada diante da postura que o meu filho de nove anos adotava para fazer seus deveres de casa: a cadeira distante meio metro da sua mesa, com a metade do bumbum fora da cadeira, inclinado para o lado direito, deixando todo o peso sobre o braço com que estava escrevendo, cabeça inclinada no ombro, olhando de relance o livro de exercícios. Será possível que a gente não consegue dar importância a essas aberrações corporais?

A importância de uma boa postura para estudar

correta-postura-crianças-escrevam A

Seguramente a esta hora do dia o nosso filho já está bastante cansado e fica difícil não relaxar o seu corpo, abandonando uma boa e correta postura; mas, ter uma postura adequada tanto na aula como em casa influencia positivamente nas crianças: no aprendizado, na atenção, em facilitar o processo de escrita e leitura e, não menos importante, na saúde dos ossos e músculos, e o conforto na hora de enfrentar suas tarefas. 

A primeira coisa a levar em conta para conseguir que nossos filhos adotem uma postura ergonômica e cômoda é a escolha da mesa e da cadeira, que devem ter uma altura e distâncias adequadas à altura da criança: a cadeira deve ter a altura na qual a criança possa repousar os pés no chão e não fiquem pendurados; os glúteos bem apoiados na parte detrás da cadeira e os joelhos dobrados em ângulo reto; a mesa deve chegar aproximadamente na altura dos cotovelos quando estiverem dobrados.

Isso contribuirá para que o nosso filho mantenha as costas retas (ainda que, seja normal que ele esteja ligeiramente inclinado pra frente quando estiver escrevendo), possa distribuir o peso do seu corpo e possa ter um campo visual adequado. Por outro lado, devemos levar em conta a colocação dos objetos na mesa.

Se a criança for destra, ela deve colocar o livro de consulta à sua esquerda (do lado contrário, se a criança for canhota); nas atividades realizadas sobre um papel, este deve estar reto e estiver escrevendo nele, o peso deve repousar sobre o braço que não escreve, uma vez que fica imobilizado. A inclinação do papel é importante, já que nossos filhos tendem incliná-lo, obrigando o tronco e extremidades a posturas incômodas. 

Por último, devemos cuidar da postura da munheca e dos dedos na hora de pegar o lápis, repousando o braço e a munheca e fazendo uma correta ‘pinça’ com os dedos e o polegar (sem apertar excessivamente ou ter dedos e munhecas tensos). 

Patro Gabaldón

Redatora de Guiainfantil.com