Os pesadelos. Um reflexo dos medos das crianças

Vilma Medina Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

Quem nunca teve pesadelo alguma vez? Nossa! Eu já tive tantos! Despertar assustada muitas vezes tirava o meu sono e dos meus pais. Quietinha na minha cama eu mesma tentava me esquecer do pesadelo, me cobria com os lençóis e pouco a pouco voltava a adormecer. Mas, havia pesadelos que me faziam pular como um canguru da cama, sair correndo e me deitar na cama dos meus pais. 

Os pesadelos servem para processar os medos das crianças

os-pesadelos-reflexo-dos-medos A 

Estes dias uma amiga minha que tem uma filhinha de 2 anos me contou o que acontecera com elas. No meio da noite sua filha chegou à sua cama sobressaltada e se pôs a dormir no meio dos seus pais. Na manhã seguinte, minha amiga perguntou a ela: ‘Você veio esta noite para a minha cama, não?’ E sua filha lhe respondeu: ‘Sim, mamãe e obrigada por me salvar!’ Os pesadelos das crianças pequenas parecem tão reais que elas vivem como se fosse um verdadeiro campo de batalha. Talvez, o que a menininha queria dizer à sua mamãe era agradecer por tê-la salvado do monstro que a assustava ou a perseguia durante o sono.

Por que os pesadelos das crianças são tão diferentes dos que têm os adultos? Considerando que os pesadelos refletem algum medo e que os medos sempre estão aí e vão mudando, a mesma coisa acontece com os pesadelos. Você, como eu, com certeza não temos pesadelos com o crocodilo do Capitão gancho, nem com a bruxa da Branca de Neve. Os pesadelos que temos se parecem mais com as situações reais. As crianças não percebem dos perigos reais, mas sua reação a um grito, a um gesto duro ou a uma situação de conflito ou um conto de Halloween, por exemplo, pode provocar muito medo, e, consequentemente algum outro pesadelo. 

Os pesadelos na maioria das vezes são sinais de alguma experiência traumática. No livro escrito em espanhol, Convivir con niños y adolescentes con ansiedad (Conviver com crianças e adolescentes com ansiedade), o Dr. César Soutullo, diretor da Unidade de Psiquiatria Infantil e Adolescente da Clínica Universitária de Navarra, diz que é no sonho que se afloram todos os seus medos e temores, até que se convertam em pesadelos. Os pesadelos não são de todo mal. Servem para processar os medos das crianças. 

Vilma Medina
Diretora de GuiaInfantil.com