Riscos e soluções para as gravidezes precoces

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

A gravidez precoce é aquela que se dá em menores de 19 anos, e hoje em dia continua sendo um problema que afeta principalmente países em desenvolvimento, ainda que aumente de forma alarmante também nos países desenvolvidos. E é um grande problema, porque existe uma alta mortalidade relacionada com o parto. As complicações durante o mesmo são a segunda causa de morte entre meninas entre 15 e 19 anos em todo o mundo. 

Riscos e soluções para a gravidez precoce em adolescentes

riscos-e-soluções-para-as-gravidezes-precoces A 

Desde 1990 são realizadas políticas públicas e ações para tratar de reduzir a gravidez na adolescência. No entanto, não são ações fáceis de serem colocadas em prática, já que muitas gravidezes não se devem à escassa educação sexual que os menores recebem, mas a fatores sociais. Ou seja, as tradições e costumes levam às famílias a casar logo suas filhas que são pressionadas para terem filhos logo. 

Estas políticas têm ajudado a reduzir as taxas de natalidade entre adolescentes. No entanto, 11% de todos os nascimentos do mundo acontecem entre menores de idade. O número é alarmante. Trata-se de 17 milhões de meninas menores de 19 anos. Desses nascimentos, 98% acontecem em países com média ou baixa renda.  

A que se deve a gravidez precoce 

- Abusos, exploração sexual ou estupro

- Início precoce das relações sexuais.

- Influência dos meios de comunicação. 

- Níveis de pobreza.

- Baixo nível de escolarização e escassas metas profissionais.

Que riscos sofrem as adolescentes ao ficarem grávidas? 

São partos de alto risco e as complicações durante o mesmo faz com que o risco de falecimento das mães seja muito elevado. Além disso, os bebês de mães adolescentes têm 50% mais probabilidades de morte pré-natal. 

Que soluções são buscadas para evitar o problema da gravidez na adolescência? 

A OMS (Organização Mundial da Saúde) juntamente com o fundo da População das Nações Unidas propõe que os países adotem medidas como:

- A educação na sociedade para reduzir o número de matrimônios antes dos 18 anos

- Aumentar o uso de contraceptivos para evitar o risco de gravidez involuntária. 

- Criar políticas públicas para proteger as meninas contra o abuso e as relações sexuais forçadas. 

- Incrementar o uso dos serviços de atenção pré-natal, no parto e pós-natal nas adolescentes. 

- Incentivar o apoio à população nessa idade com a finalidade de reduzir o número de gravidezes antes dos 19 anos. 

Alba Caraballo

Editora de GuiaInfantil.com