Crianças com intolerância à lactose

O que as crianças com intolerância à lactose podem comer

Vilma Medina

Vilma Medina

A lactose é um açúcar que está presente em todos os leites dos mamíferos (vaca, cabra, ovelha e no humano), e que também pode ser encontrada em muitos alimentos prontos. A intolerância à lactose aparece quando não há suficiente lactase (enzima digestiva) no intestino delgado para romper toda a lactose consumida na comida. 

A lactase é uma enzima produzida no intestino delgado, que tem um papel vital no desdobramento da lactose em seus dois componentes: glicose e galactose, processo necessário para a sua absorção pelo nosso organismo. Se os níveis de lactase são baixos ou esta não realiza bem o seu trabalho, aparecem dificuldades para digerir a lactose. 

Medidas de precaução na alimentação da criança com alergia à lactose

crianças-com-intolerância-a-lactose A

A intolerância à lactose produz sintomas como dor ou inchaço abdominal, diarréia, flatulência, cólicas, vômitos ou náuseas. Podem aparecer entre trinta minutos e duas horas depois de ter ingerido alimentos que contenham lactose, e desaparecem entre três e seis horas mais tarde. 

Em geral, os sintomas dessa intolerância desaparecem quando se eliminam da dieta os produtos lácteos ou produtos que contenham lactose. Mas, a falta de leite na dieta pode produzir falta de cálcio, vitamina D, riboflavina e proteínas. As complicações mais comuns são a perda de peso e má nutrição. Portanto, é essencial consumir outros produtos ricos nessas substâncias, como o espinafre, a acelga ou os brócolis, legumes como o feijão branco, as lentilhas e os grãos-de-bico, a gema do ovo, peixes como a sardinha, o salmão e o linguado, o camarão e todos os frutos secos (exceto a castanha). 

Diante de um caso de uma criança com intolerância à lactose, é muito importante que tanto os pais como a criança:

1. Conheçam que alimentos incorporam a lactose (leite, salsichas, patês, margarinas, sorvetes, molhos, alguns embutidos, cereais enriquecidos, sopas instantâneas e comidas prontas).  

2. Aprendam a ler as etiquetas dos alimentos enlatados para comprovar se algum alimente apresenta ou não a lactose, e advertências como a que indique que “pode conter vestígios de leite”.  

3. Conheçam os lácteos sem lactose, já que existem marcas de leite que comercializam uma gama de produtos sem lactose, que podem tornar mais suportável a necessidade de excluir total ou parcialmente os lácteos de uma dieta.  

4. Experimentem na cozinha e busquem receitas livres de lactose que possam ser preparadas em casa.  

Cristina Abascal

Nutricionista

Soja na alimentação das crianças

Soja na alimentação das crianças

Você alimenta os seus filhos com soja? Atualmente a gente encontra inúmeras marcas de produtos como sucos, leite, iogurtes ou biscoitos que incluem soja na sua composição e que acabam se tornando mais acessíveis inclusive na dieta das crianças.

Intolerância à lactose: um diagnóstico importante

Intolerância à lactose: um diagnóstico importante

É muito importante identificar a intolerância à lactose o quanto antes nos nossos filhos. A lactose é um açúcar presente em quase todos os leites dos mamíferos, e cada vez mais crianças são diagnosticadas com essa intolerância.

40% da população mundial é alérgica. As crianças são as mais afetadas

40% da população mundial é alérgica. As crianças são as mais afetadas

As crianças são as mais afetadas pelas alergias. É cada vez mais frequente a incidência de intolerância e alergias entre as crianças. Alguns pais, mais precavidos, já informam sobre algum tipo de alergia que o filho sofra, seja na escola ou na casa de algum amiguinho.

Alergia à proteína do leite em crianças

Alergia à proteína do leite em crianças

Não é a mesma coisa que o leite cause algum mal ao seu filho do que o leite produza uma alergia alimentar. Convém distinguir ambas as coisas, porque os sintomas e as consequências são diferentes. A alergia pode levar até mesmo a uma asfixia e à morte.

A alergia das crianças ao ovo

A alergia das crianças ao ovo

A alergia ao ovo se produz quando uma criança ingere ovo sem o seu sistema imunológico estar totalmente amadurecido, já que não poderá digerir todas as suas proteínas, o que provoca com que o seu sistema imunológico se defenda das ditas proteínas como se tratasse de um germe.

0 comentarios