Benefícios dos alimentos verdes para crianças e gestantes

Em que os alimentos verdes contribuem na dieta durante a infância e a gestação

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

Os fitonutrientes são substâncias amplamente distribuídas no mundo vegetal, onde, além de dar essa intensa cor a frutas e verduras contribuem com seu particular sabor e favorecem o seu desenvolvimento. Por outro lado, assim como existem diferentes tipos de fitonutrientes, também existem diferentes benefícios para a saúde em função de cada um deles.

No caso da cor verde, seus principais benefícios se relacionam com os pulmões, o sistema circulatório e a visão, ainda que também exerçam um efeito benéfico na função hepática e fortalecem as defesas em geral. Este grupo inclui, por exemplo, verduras como os brócolis, repolho e couve de Bruxelas, alface, ervilhas, acelga, espinafre, vagem e aspargos, além das frutas como as uvas, as maçãs, o kiwi ou o abacate. 

Propriedades dos alimentos verdes durante a infância e a gravidez

benefícios-dos-alimentos-verdes-crianças-gestantes A 

Falando mais detalhadamente dos fitonutrientes, o isotiocianato nos brócolis e no repolho se relaciona com um favorável crescimento celular, o qual é muito interessante durante a gravidez, pois numerosas células estão se estabelecendo e se transformando para formar os tecidos do feto. Além disso, os brócolis se destacam como protetores dos ossos, dentes, muito importante em épocas de crescimento tanto na infância como na adolescência

Menção especial merece a luteína, um antioxidante presente em muitos desses vegetais, destacando os brócolis, a espinafre, alface ou kiwi. A luteína faz parte do tecido ocular chamado mácula lútea. Este tecido é vital para a visão, já que uma das suas funções é facilitar informação ao cérebro do que o olho vê. Além disso, é responsável pela visão central, que nos permite fazer atividades que requeiram desde um amplo campo de visão fina e detalhada. O consumo de alimentos ricos em luteína previne, ao longo do tempo, a degeneração deste tecido, sendo muito interessante, sobretudo na etapa escolar, favorecendo a concentração ocular em tarefas como a leitura. 

A zeaxantina é outro carotenóide encontrado na mácula lútea. Colabora com a luteína na proteção da visão, protegendo contra os raios ultravioletas do sol e contra as cataratas oculares. Encontra-se em quantidades consideráveis nos aspargos e no kiwi. 

As isoflavonas, bem conhecidas por estarem presentes na soja e, em menores quantidades em outras leguminosas, são potentes antioxidantes de grande interesse na etapa da menopausa, já que, segundo estudos realizados, ajudam a tornar seus sintomas mais suportáveis. No entanto, são amplos e numerosos os benefícios dessas substâncias. Por exemplo, favorecem a proteção dos ossos, melhorando a saúde óssea, tão importante tanto na fase de crescimento ou da gravidez, e mais adiante como preventivo da osteoporose. Protegem também contra doenças cardiovasculares, diminuindo o risco de arteriosclerose, e exercendo ao mesmo tempo efeitos positivos na regulação do colesterol. Também parece ter um efeito benéfico nos níveis de glicose no sangue, algo de especial interesse em diabéticos. As isoflavonas se relacionam com um aumento na proteção contra diversos tipos de câncer, como o câncer de mama e útero, ou o de próstata. 

Está claro que, enchendo de cor os pratos, não apenas os tornamos mais atrativos, sobretudo para os pequenos da casa, que se sentem atraídos pelas brilhantes e variadas cores, mas também muito mais saudáveis graças aos benefícios extras que os fitonutrientes proporcionam.

Carlota Reviriego

Nutricionista