Benefícios dos probióticos para bebês, crianças e gestantes

Em que os probióticos ajudam na saúde da família

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

Os probióticos são microorganismos vivos que promovem benefícios para a saúde, especialmente nas mulheres, gestantes, bebês e crianças. Nas mulheres, os benefícios dos probióticos ajudam a melhorar os sintomas da astenia primaveril, problemas de cansaço, períodos de aleitamento, ao mesmo tempo em que reforçam as defesas. Geralmente as pessoas comem probióticos no iogurte, e também são usados de forma local para evitar infecções vaginais por fungos ou complementar o seu tratamento. 

Os probióticos para a saúde dos bebês, crianças e grávidas

benefícios-dos-probióticos-para-bebês-gestantes A

Os lactobacilos são probióticos que são utilizados para restabelecer o equilíbrio da flora vaginal das mulheres e contam com efeitos antialérgicos e aumentam a imunoglobulina, ou seja, tem um efeito antiinflamatório e aumentam as defesas do organismo. 

Estão presentes nos iogurtes e nos preparados lácteos com lactobacilos e bifidobactérias, mas também podem ser incorporadas a um amplo leque de produtos, tanto em alimentos como em medicamentos e suplementos dietéticos. As formas mais comuns para a administração de probióticos são os produtos lácteos e os alimentos com probióticos acrescentados, mas também existem no mercado comprimidos, cápsulas e envelopes que contenham microorganismos na forma liofilizada. 

Atualmente, os probióticos têm demonstrado serem úteis e benéficos no tratamento da diarréia aguda infecciosa em crianças e adultos, na prevenção da diarréia associada a antibióticos em crianças e adultos, em algumas doenças inflamatórias intestinais (colite ulcerosa, pouchite), na melhora dos sintomas devido à má digestão da lactose e da síndrome do cólon irritável e na prevenção da enterocolite necrosante em recém-nascidos prematuros

Mas, além disso, existem outras situações em que os probióticos são úteis, ainda assim são necessários mais estudos que avaliem a sua eficácia. Algumas delas são, por exemplo, a diminuição dos sintomas da asma e outras doenças de origem alérgica, a prevenção de infecções urinárias e do trato genital, sobretudo em mulheres, a prevenção e diminuição da gravidade das infecções em recém-nascidos prematuros, a prevenção do aparecimento de tumores e a diminuição dos níveis de colesterol, entre outras. 

Por outro lado, em pessoas saudáveis, o consumo de probióticos também tem demonstrado ajudar a reduzir os episódios de febre e diarréia em crianças e a reduzir a duração dos resfriados, mas não a sua frequência.

Como os probióticos agem no organismo

Mas, como agem os probióticos no organismo? As bactérias probióticas sobrevivem ao passar pelo trato gastrointestinal e se implantam no cólon ou no intestino delgado e ajudam a melhorar a saúde porque os alimentos probióticos contêm microorganismos vivos que contribuem para o equilíbrio da flora bacteriana intestinal e potencializam o sistema imunológico. 

Por serem microorganismos vivos, as normas de conservação dos produtos probióticos devem ser seguidas à risca, já que muitos deles necessitam de uma temperatura determinada para se manterem vivos. Por este motivo, devem ser conservados na geladeira e se manter entre 0 e 4ºC de temperatura.

Marisol Nuevo

Redatora de Guiainfantil.com