O controle da cabeça dos bebês

O bebê controlará bem os músculos do pescoço aos 6 meses

Vilma Medina

Vilma Medina

O controle da cabeça implica em um dos primeiros desafios para o bebê. Durante o seu primeiro ano de vida vão ocorrendo uma sucessão de desafios quanto às suas habilidades motoras, que é o que impulsionará a se colocar em pé e a caminhar. Para esse processo, que pode durar um pouco mais de 12 meses, o bebê começa com o controle e o domínio dos músculos do pescoço, e posterior controle da cabeça. 

A motricidade do recém-nascido

o-controle-da-cabeça-dos-bebês A 

Quando o bebê nasce, sua motricidade ainda não está coordenada nem apresenta finalidade alguma. Para se adaptar ao novo meio em que vive, o bebê dispõe de uma atividade reflexa primária que inclui todos os reflexos que persistem até o terceiro ou quarto mês. Nessa etapa os reflexos começarão a desaparecer para dar lugar a outras reações que acompanharão ao bebê para o resto da sua vida, como, por exemplo, o colocar as mãos adiante para proteger sua cabeça, quando perde o equilíbrio e cai. 

O amadurecimento que segue o desenvolvimento motor, da mesma forma do sistema nervoso, é cefalocaudal, ou seja, se inicia nos músculos que mantêm a cabeça erguida e segue para baixo, e logo se estendem do centro do corpo até as extremidades. Isso quer dizer que primeiro o bebê controla os músculos que sustentam a cabeça, depois os das costas que lhe permitem se manter sentado e logo o controle das pernas e dos braços. O momento de controlar cada habilidade motora pode ser diferente para cada bebê, e avança de acordo com os meses de vida:  

- Nos primeiros dias de vida, o bebê conserva a postura fetal que tinha dentro do útero materno. Pode manter as pernas assim como os braços flexionados e os punhos fechados. Quando está deitado com a boca para baixo, gira a cabeça para o lado de sua preferência, em geral até o lado que tenha mais luz ou ao que possa estar sua mãe. 

- Por volta da terceira semana, ou inclusive antes, o bebê é capaz de levantar o queijo e girar a cabeça para ambos os lados. Desse modo, respira dom mais facilidade. 

- Durante o segundo mês, a posição é mais estirada que no primeiro, já que o bebê pode se apoiar nos antebraços, levantar o tórax e manter a cabeça elevada durante períodos curtos de tempo. Os braços e as pernas continuam encolhidos e as mãos podem estar um pouquinho mais abertas.

- Durante o terceiro mês, quando já consegue apoiar completamente os antebraços, o bebê estira o peito e eleva a cabeça em hipertensão. Mantém reta a parte alta das costas e sustenta a cabeça para cima. 

- No quarto mês, deitado de boca para cima, o bebê levanta a cabeça quando, agarrando suas mãos, exercemos um pouco de força para levantá-lo. 

- Com 6 meses, controla os músculos do pescoço; se está deitado, levanta a cabeça para ver os pés; e quando está sentado, sustenta perfeitamente o peso da cabeça. 

Cuidados com a cabeça do bebê 

Atualmente, parece ser que muitos bebês têm um bom controle encefálico desde o nascimento, mas os seus músculos ainda são fracos porque não foram exercitados, e é conveniente que o adulto sustente sua cabeça e a coluna cervical colocando a mão no pescoço do bebê. Até o final do primeiro ano, devemos cuidar para que a cabeça do bebê se mova em harmonia com o seu corpo para evitar lesões no tecido cerebral. 

Devem-se evitar atividades que apresentem um perigo para o bebê como usar saltadores do tipo que se penduram na porta, levantar de forma brusca ao bebê por cima da cabeça do adulto, simular que se lança ao ar ou fazer-lhe piruetas. Em respeito aos músculos que sustentam a cabeça, os bebês podem e devem permanecer alguns momentos deitados sobre o seu estômago. Nessa postura, além do controle encefálico, os bebês exercitam os músculos necessários para se manterem sentados, podem girar seu corpo, se arrastar, engatinhar, colocar-se em pé e caminhar. 

Fonte consultada - AMEI, Asociación Mundial de Educadores Infantiles

Os direitos do Bebê Prematuro

Os direitos do Bebê Prematuro

Cerca de 10 por cento dos bebês nascem de forma prematura. São bebês que chegam ao mundo em circustâncias adversas e distintas às que chegam de um modo geral.

Os primeiros dias do bebê em casa

Os primeiros dias do bebê em casa

O primeiro dia do bebê em casa. É normal que os pais, especialmente os de primeira viagem tenham de enfrentar algumas dúvidas, medos e inquietações quanto ao cuidado do bebê e a nova realidade familiar. Isso pode acontecer nos primeiros dias do bebê em casa.

Como é difícil deixar o bebê na escola ou na creche

Como é difícil deixar o bebê na escola ou na creche

Eu me lembro perfeitamente como eu me senti mal quando tive que deixar a minha filhinha na escola infantil ou creche pela primeira vez. Nestes dias, eu tenho sentido a aflição de uma colega de trabalho. Ela está passando mal com os primeiros dias do seu bebê na creche.

A língua materna é a primeira que os bebês aprendem

A língua materna é a primeira que os bebês aprendem

Desde que nascemos até morrermos, sempre haverá uma língua com a qual falaremos e nos identificaremos. Será nossa língua materna, a que aprendemos desde muito pequenos, a que falam nossas mães, nossos pais... As línguas são nossa herança, nossa identidade, por isso é tão importante a língua materna, já que é a primeira que reconhecemos quando somos bebês, inclusive quando nos encontrávamos no ventre materno.

O recém-nascido é frágil, mas não se quebra

O recém-nascido é frágil, mas não se quebra

Você sabia que as crianças passam por mais de 2.000 doenças nos primeiros cinco anos da sua vida? Com certeza a cifra não te impressiona. Os pais de primeira viagem passam uma boa parte desses cinco anos em consulta pediátrica. No início porque tudo assusta e na maioria das vezes por desconhecimento.

0 comentarios