Fábulas para crianças. O leão e o rato

Esta fábula ensina que não se deve menosprezar ao outro por sua aparência

As fábulas são curtas com breves narrações literárias, normalmente em verso, e terminam sempre com uma mensagem de ensino ou com caráter de “moral da história”, instrutivo. Seus personagens quase sempre são animais ou objetos fictícios. As fábulas são uma boa via para entreter e educar as crianças ao mesmo tempo, enquanto ajudamos a desenvolver sua imaginação.

Essa fábula ensina as crianças, que todos, independentes do tamanho, somos necessários e podemos colaborar com os demais. Ela nos ensina que jamais devemos depreciar a capacidade nem as promessas dos demais, por menores que sejam. Em algum momento elas se cumprirão.

O leão e o rato. Fábula para crianças

A fábula O leao e o rato, para as crianças

Depois de um cansativo dia de caça, um leão deitou debaixo de uma árvore para descansar. Quando adormeceu, uns ratos se atreveram a sair do seu esconderijo e começaram a brincar ao redor do leão. Logo o mais travesso, teve a ideia de se esconder debaixo da juba do leão, com tanta má sorte, que o despertou. Muito mal humorado por ver seu descanso interrompido, o leão agarrou o rato entre suas garras e deu um rugido:

- Como você se atreve a perturbar meu sono, insignificante rato? Vou comê-lo para que possa aprender a lição!

O rato, que estava tão assustado, que nem podia se mover, disse-lhe tremendo:

- Por favor, não me mate, leão. Eu não queria te incomodar. Se me deixar livre, eu serei eternamente grato caso algum dia precise de mim.

- Há há há! Riu-se o leão olhando para o rato. Um ser tão pequeno como você, vai me ajudar de que forma? Não me faça rir!

Mas o rato insistiu outra vez, até que o leão, comovido pelo seu tamanho e sua valentia, deixou-lhe ir embora.

Alguns dias depois, enquanto o rato passeava pelo bosque, ouviu uns rugidos terríveis que faziam as folhas das árvores tremerem. 

Rapidamente correu até o lugar de onde vinha o barulho, e encontrou o leão ali, que havia ficado preso numa forte rede. O rato, decidido a pagar sua dívida, disse-lhe:

- Não se preocupe que eu te salvarei.

E o leão, sem pensar, perguntou:

- Mas como, se você é tão pequeno para tanto esforço.

O rato começou então a roer a corda da rede onde o leão estava preso, e o leão se salvou. O rato lhe disse:

- Alguns dias atrás, você se enganou, pensando que eu nada poderia fazer para te agradecer. Agora é bom que saiba que os pequenos ratos somos agradecidos e cumprimos nossas promessas.

O leão não teve palavras para agradecer ao pequeno rato. Desde esse dia, os dois ficaram amigos para sempre.

Se você conhece alguma outra fábula para crianças e quiser compartilhá-la com a gente e com outros pais, ficaremos encantados em recebê-la.

  • 5 dicas para a criança crescer com mais criatividade
    5 dicas para a criança crescer com mais criatividade

    Mais do que apenas ler, escrever ou calcular: ser criativo é saber representar suas ideias, criar e contar histórias, observar e interpretar, manusear e criar. Pensando nisso, preparamos 5 dicas para que você possa se divertir com seu filho ao mesmo tempo em que estimula que ele tenha um desenvolvimento mais criativo (portanto, mais saudável e feliz). Que tal começar hoje e criar, desses hábitos, rotinas divertidas?

    • Como aproximar a leitura de crianças que não sabem ler
      Como aproximar a leitura de crianças que não sabem ler

      Os contos não estão reservados de forma exclusiva para as crianças que já sabem ler. De fato, é recomendável começar com a leitura desde que as crianças são bebês. Não perca esses conselhos para incentivar os bebês da leitura e atraí-los desde muito cedo ao maravilhoso mundo dos contos.

    • A difícil tarefa de ensinar os filhos a pedir perdão
      A difícil tarefa de ensinar os filhos a pedir perdão

      Reconhecer que tem culpa ou que se sente arrependido e necessita ser perdoado é uma das aprendizagens mais difíceis tanto para quem ensina como para quem aprende. Não se trata somente em ensinar a criança a dizer ‘perdão’, mas em ensiná-las a sentir. É uma tarefa difícil, mas não impossível.

0 comentários