Yoga infantil. A união da brincadeira e o relaxamento

Todas as crianças podem se beneficiar dos efeitos positivos da yoga

Vilma Medina
Vilma Medina Diretora de Guiainfantil.com

Os pais sempre estão buscando atividades para os seus filhos que além de diverti-los tenham benefícios positivos para o seu desenvolvimento físico e psíquico e para a sua saúde. A Yoga para crianças pode ser uma boa opção para unir a brincadeira com relaxamento, concentração e equilíbrio.

Originário da Índia, a palavra Yoga significa “união”, união primeiro consigo mesma – a criança se encontra consigo mesma e aprende a se conhecer – e depois com os demais. Os pequenos aprendem a se relacionar e se comunicar com o seu meio. 

Quando a criança pode praticar Yoga 

Yoga para crianças

Os especialistas concordam que a melhor idade para que a criança inicie nos exercícios da yoga é a partir dos 4 anos de idade. Nessa idade os pequenos já sabem perfeitamente o que se pode esperar deles, já que têm a capacidade de realizar e controlar certos movimentos do corpo. 

Nessa idade, a prática da yoga é uma atividade lúdica para as crianças. No entanto, graças à yoga conseguem esquecer as possíveis situações de pressão ou estresse que acontecem na escola ou em casa, e se relaxam, adotando uma atitude tranquila, reduzindo tensões e facilitando sua concentração e autocontrole. Além disso, favorece seu potencial criativo e potencializa o seu talento. 

A Yoga está indicada para todas as crianças 

A Yoga é uma atividade recomendada para meninos e meninas. A busca pelo equilíbrio e harmonia constitui uma boa base para que no futuro os pequenos desfrutem de uma vida adulta alegre e saudável. 

Tanto para a criança inquieta ou ativa como para a tímida e envergonhada, a yoga ajuda a canalizar sua energia e reafirmar sua autoestima. Ajudará aos mais ativos a relaxarem e a se concentrarem mais, enquanto também estimula as crianças caladas e tímidas a perderem o medo e a vergonha diante dos outros e abrem o universo que lhes rodeia. 

Consequentemente, em função do temperamento de cada criança, cada aula deve ser planejada com exercícios variados, de acordo com a necessidade de trabalho da criança. O doutor Pedro Martínez López explica num artigo para a revista da Associação Espanhola de Practicantes de Yoga (AEPY) que não se pode planejar “uma prática padrão de yoga para todos os tipos de crianças, e sim temos que estudar e analisar o temperamento de cada um”. Em sua opinião, devem ser levadas em conta as “diversas características que influenciarão na formação de uma personalidade e de um desenvolvimento físico normal ou desviado”.

Essas características são: 

- Nível de atividade da criança: frequência e rapidez dos seus movimentos. 

- Regularidade ou irregularidade em suas funções fisiológicas: sono, fome, etc. 

- Reação a experiências novas como um dormitório novo ou estar com pessoas desconhecidas. 

- Mínima força ou estímulo necessário para chamar sua atenção para realizar um novo movimento ou atividade. 

- Energia de expansão em que expressa suas emoções, estados de ânimo, desejos, fantasias, etc.

- Humor.

- Facilidade com que desvia sua atenção de uma atividade para outra por algum estímulo periférico.  

- Tempo de atenção diante uma atividade simples como ver televisão ou até numa postura. 

Por tudo isso a yoga é uma atividade muito recomendada para crianças, uma brincadeira que favorece seu desenvolvimento em todos os sentidos e ainda ajuda no relaxamento, concentração e a levarem uma vida mais tranquila no presente e no futuro, mantendo sempre uma atitude positiva. 

Ángela del Caz

Redatora de GuiaInfantil.com